Corações Cor de Rosa [História de Terror]

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no tumblr
Corações cor de Rosa é uma história de terror sobre uma adolescente que começa a receber cartas de amor de um admirador secreto. Cada uma é selada com um adesivo de coração diferente e ela começa a se perguntar quem poderia ser seu admirador secreto.

Quando eu tinha 13 anos, meus pais se mudaram para a cidade e eu comecei a frequentar uma nova escola. Eu era muito tímida nessa idade e não tinha amigos. Levei um tempo para me encaixar. As outras garotas pareciam muito mais maduras do que eu. Muitas delas pareciam ter namorados e eu nunca tinha beijado um garoto antes.

Eu realmente não estava acostumada a nenhum tipo de atenção masculina. Sempre que um cara sorria ou piscava para mim, eu ficava extremamente envergonhada ou convencida de que ele estava fazendo algum tipo de brincadeira comigo. Nunca me achei bonita e não conseguia acreditar que alguém realmente me acharia atraente.

Então, um dia, encontrei uma carta no meu armário. Era um pequeno envelope azul, lacrado com um pequeno adesivo de coração cor de rosa. Dentro, havia um pedaço de papel que dizia:

“Eu acho você linda.”

Fiquei genuinamente tocada. Era tão doce e inocente. Eu me perguntava quem havia enviado, mas eu realmente não tinha ideia de como descobrir. Coloquei o bilhete de amor entre as páginas de um dos meus livros escolares e comecei a sonhar acordada com meu novo admirador secreto.

Poderia ser o garoto bonito que me emprestou seu lápis na aula de matemática? Ou era meu parceiro de laboratório, que sempre me fazia ficar vermelha quando sorria para mim. Talvez tenha sido o garoto da minha aula de história que me emprestou seu livro quando eu esqueci de trazer o meu. Ou talvez tenha sido o cara alto e pensativo do ano acima de mim que escreve poesia e passa a maior parte do tempo andando de moto.

Eu estava tão animada quanto qualquer outra adolescente, cheia de sonhos de amor, de mãos dadas e talvez um primeiro beijo. Sempre que me sentia triste, pegava a cartinha e a lia novamente. Sempre me fazia sorrir.

Alguns dias depois, abri meu armário e descobri outra carta. Estava em um pequeno envelope roxo e estava selada com o mesmo pequeno coração rosa. Tremendo de emoção e antecipação, eu cuidadosamente a abri e desdobrei o papel dentro.

Leia Também:  A Noite das Garotas [História de Terror]

“Você é tão adorável.”

Eu segurei a cartinha contra o meu peito e suspirei de prazer. Pelo resto do dia, eu andei pelos corredores da escola com um sorriso bobo estampado em todo o meu rosto. Finalmente, alguém realmente gostava de mim. Isso fez eu me sentir tão especial, eu queria gritar de cima dos telhados

É claro que fiquei com vergonha de contar a alguém e guardei tudo para mim, guardando as cartinhas com segurança dentro do diário da escola. Passei os próximos dias tentando descobrir quem poderia ser meu admirador secreto, mas não fazia ideia. Obviamente, eu sabia que tinha que ser alguém na minha escola, mas quem? Tudo o que eu podia fazer era esperar que fosse alguém que eu realmente gostasse.

Uma semana depois, havia outro pequeno envelope esperando no meu armário. Estava lacrado com o mesmo coração rosa.

“Estou sempre pensando em você”.

Com o passar do tempo, não pude conter minha curiosidade. Comecei a sonhar acordada na aula e parei de prestar atenção. Um dia, durante as aulas de história, eu estava tão ocupada pensando em meu admirador secreto que não percebi que o professor havia me feito uma pergunta. Quando voltei à realidade, o professor se virou para o resto da turma e disse:

— Ela não está ouvindo uma palavra do que estou dizendo. Ela deve estar apaixonada!

Todos caíram na gargalhada e eu fiquei vermelha de tão envergonhada.

Quando o próximo bilhete de amor apareceu no meu armário, ele dizia:

“Você cheira como o próprio amor”.

Hein?! Eu não sabia como lidar com aquilo. Na verdade, eu cheirava a uma combinação de xampu e desodorante. É assim que o amor cheira? Coloquei o bilhete com os outros e esperei ansiosamente pelo próximo.

Não tive que esperar muito. Na manhã seguinte, havia outro envelope com o coração rosa revelador.

“Eu quero provar você.”

Isso foi meio assustador e a carta seguinte foi ainda mais assustadora.

“Estou sempre te observando”.

De repente, ter um admirador secreto não parecia mais tão divertido. Ele estava começando a parecer um perseguidor. Eu não sabia o que fazer. Não havia ninguém com quem eu pudesse falar sobre isso. Com o passar dos dias, meu sentimento de inquietação começou a crescer.

Leia Também:  Dúvidas de Um Padre [História de Terror]

Comecei a ver adesivos de coração rosa em todos os lugares. Estava começando a me assustar. De manhã, quando minha mãe me levou para a escola, havia um preso no pára-brisa de nosso carro e ela não sabia de onde tinha vindo.

Uma vez, depois de ir ao banheiro da escola, enquanto lavava as mãos na pia, no reflexo do espelho, notei um coração cor de rosa na porta do box onde eu estive. Eu tinha certeza de que não estava lá quando entrei e não ouvi ninguém entrar no banheiro enquanto eu estava lá.

Chegou ao ponto em que eu surtava em ver um daqueles adesivos de coração rosa. Eu estava com os nervos à flor da pele, mas tinha medo de confiar em alguém. Então, eu fiz a única coisa que uma adolescente dolorosamente desajeitada e envergonhada poderia fazer … sofri em silêncio.

Então, as coisas ficaram bem piores. Um dia, cheguei em casa da escola e fiquei horrorizada ao ver que um envelope branco comum chegara pelo correio. Estava selado com um dos temidos corações rosa. Agora ele sabia onde eu morava.

Com as mãos trêmulas, tirei o adesivo e abri o envelope. Dentro, havia uma foto. A foto era de um homem nu da cintura para cima. Na mão direita, ele estava segurando uma faca. Havia algo escrito que dizia:

“Aposto que seu sangue tem gosto de morangos”.

Eu gritei. Então, notei algo na foto que me encheu de horror. O homem havia tirado uma foto de seu reflexo no espelho, mas obscureceu o rosto. No entanto, ele esqueceu de cobrir seus rastros. Refletida no espelho havia uma foto emoldurada, pendurada na parede atrás dele.

Pior de tudo, foi que eu reconheci o homem naquela foto emoldurada.

Era o meu professor de história.

Outros Posts

Dona Rosa [História de Terror]

A História de Terror “Dona Rosa”, mostrará do que o amor é capaz quando transcende gerações. Alguém disse uma vez que o que faz um ser humano é a sua infância. Que essa fase na

Leia Mais

O Porão [História de Terror]

Será que ter um porão em casa é uma boa ideia? Apesar de sabermos que em filmes de terror, não é, na história de terror “O Porão”, você poderá tirar suas dúvidas. Certo dia, Andy

Leia Mais

Sessão de Terapia [História de Terror]

Otávio estava passando por uma fase complicada em sua vida. Ele acreditava que o universo conspirava contra ele, pois nada dava certo. As pessoas não queriam sua presença. Seus pais, a todo custo tentaram convencer

Leia Mais

O Festival [H. P. Lovecraft]

EU ESTAVA LONGE de casa, e o feitiço do mar oriental havia caído sobre mim. Ao crepúsculo, eu o ouvia batendo nas rochas e sabia que ele ficava logo depois do monte onde os salgueiros

Leia Mais

O Presente [História de Terror]

A História de Terror “O Presente” foi publicada com base na tragédia ocorrida no dia 13/03/2019 na cidade se Suzano em São Paulo, onde um aluno entrou armado em uma escola e matou 10 pessoas

Leia Mais

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Pesquisa