O Fantasma e meu Irmão [História de Terror]

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no tumblr
Eu moro aqui há cerca de 12 anos. De todas as coisas estranhas que meus irmãos e eu vimos ou ouvimos nesta casa, esse evento em específico é o meu favorito.

Minha casa foi construída em 1904 e somos os únicos donos que ela já teve. Ela tem a estrutura de madeira sobre uma fundação de bloco de concreto.

Cerca de dez anos atrás, meu irmão e seus melhores amigos começaram uma banda de garagem tocando principalmente “rock espanhol”, música alternativa, mas em espanhol. Seus amigos só podiam se reunir nas tardes de domingo. Eles ensaiavam até o início da noite e costumavam parar até as 20 horas. Essa era a hora em que eu geralmente acordava e ia trabalhar, pois pegava o turno da noite.

No fim do outono, os dias começam a ficar mais “curtos”. Eles haviam terminado uma longa sessão de ensaio, quando a ideia de ir para a casa de um dos outros integrantes surgiu. Meu irmão entregou as chaves do carro ao amigo para que eles pudessem carregar o equipamento. Todo mundo tinha saído do porão, mas a parte complicada era que eles precisavam caminhar até os fundos, subir as escadas dos fundos, atravessar a porta da cozinha, atravessar o corredor até a sala e sair para a varanda.

Todos já estavam do lado de fora sentados no caminhão do meu irmão esperando por ele. Meu irmão estava subindo as escadas dos fundos, quando se lembrou de que havia deixado as panquecas em um recipiente para servir em cima de um dos alto-falantes no porão. Ele então resolveu voltar. O porão estava cheio de divisórias, com a caldeira e a unidade de aquecimento bem no meio dele. Assim que meu irmão pegou a vasilha com as panquecas e se virou, ele viu aquilo pelo canto do olho.

Leia Também:  Ganso [História de Terror]

Era uma figura sombria, bem na sua visão periférica. Então o sentimento de pavor e desconforto tomou conta de meu irmão. Fomos ensinados que, se você está na presença de um espírito ou fantasma e se sente mal, pode fazer uma oração rápida ou xingar. Meu irmão escolheu o último e basicamente disse:

— Ei, foda-se, eu não tenho tempo para essa merda.

Ele começou a caminhar até os fundos do porão e subiu rapidamente às escadas, fechando portas e apagando as luzes enquanto estava saindo. O último interruptor de luz está no lado oposto da porta da frente. Felizmente a porta estava aberta e a luz da lâmpada da rua estava inundando a sala com sua luz de cor âmbar. Meu irmão disse que, naquele momento, sentiu algo nas costas, mas em nenhum momento ele teve coragem de se virar.

Assim que apertou o último interruptor, a sala ficou escura, bem como o resto da casa. Quando saiu, puxou a porta e a fechou atrás dele, ainda segurando o recipiente de comida em uma mão. Então, ele desceu correndo os poucos degraus da varanda e caminhou em direção ao portão da frente. Quando ele trancou o portão do jardim da casa, ele sentiu um enorme alívio por ter saído dali.

Leia Também:  Vou tirar tudo o que é Seu [História de Terror]

Ele subiu no lado do motorista da caminhonete, colocou o cinto de segurança e se preparou para sair do estacionamento em frente à casa, quando um de seus amigos perguntou:

— Ei, espere pelo seu irmão. Ele vem conosco, né?

Meu irmão respondeu:

— Como assim? Ele foi trabalhar cedo esta noite. Ele já saiu de casa. Você está vendo o carro dele em algum lugar?

— Então quem estava andando atrás de você enquanto estava saindo de casa?

Mundo Sombrio

Mundo Sombrio

Histórias de Terror, Lendas Urbanas, Vídeos, Creepypastas e muito mais. Mundo Sombrio: O melhor do Terror pra você!

Deixe um Comentário

Outros Posts

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Login

Faça o Login para ter acesso à muitas novidades no nosso site!

[ihc-login-form]

Pesquisa