Nas minhas peregrinações por este (e outros) mundo, sempre me deparei com o estranho e o bizarro.

Muitas regiões visitadas estavam repletas de fontes que indicavam que o sobrenatural se fazia presente por lá. Porém, por mais que pareça inusitado, o nordeste do Brasil foi uma das regiões mais ricas em histórias e fatos os quais eu presenciei e registrei, assim, hoje posso relatar sobre eles.

Um dos fenômenos mais assustadores que eu presenciei foi de um espírito do mato, muito semelhante ao Curupira, do folclore brasileiro, mas os cearenses o chamam de… Comadre Fulozinha…

Comadre Fulozinha

Essa é a denominação de um espírito do mato que se manifesta nas noites do sertão…
Quando você estiver no sertão do Ceará, lembre-se de tomar cuidado ao sair para caçar de noite.

Se, durante a caçada, você ouvir um assovio de gelar a espinha, tenha certeza que se trata dela! Dizem os matutos que, quando o assovio estiver longe, ela está perto, e quando o assovio estiver perto, ela está longe.

A Comadre Fulozinha fica se movendo em círculos em volta dos caçadores enquanto assovia…

Aquele silvo parece estar todo a sua volta ao mesmo tempo, se esgueira  no meio do matagal como uma cobra, rápido e sorrateiro, desorienta os caçadores e os cães de caça, que, totalmente perdidos, não sabem para onde fugir, tomados pelo terror, nem se livram do assovio que vai e vem, num longo lamuriar.

Mas, se o caçador tem uma grande sorte e encontra o abrigo, como por exemplo, uma casa, esta casa será alvo de pedradas no telhado durante toda a noite… Aqueles que tiveram mais coragem e foram verificar o autor dos arremessos nunca o encontraram, apesar de dezenas de impactos de pedras castigarem o telhado a noite inteira.

Alguns podem dizer que é imaginação, ou o vento, ou outra explicação totalmente imprecisa.

De uma coisa eu estou certo: Nem minha imaginação e nem o vento assoviam à minha volta para me desorientar nem atiram pedras no meu telhado. Para que isso aconteça conforme foi relatado, a origem desses efeitos têm de estar… Além da imaginação!

Autor: O Viajante do Além

Licença de Uso
O conteúdo do site está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional. Você pode copiar o conteúdo desde que cite o autor e o link da matéria. Com exceção a seção de Histórias de Terror, que possui direitos autorais reservados. Importante: Os textos aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e podem não expressar a opinião do Escrita Sombria.


2 comentários

Marcelo Pimentel · 11/07/2018 às 11:07 am

Prezado Viajante, bom dia. Trata-se da COMADRE Florzinha (na linguagem regional, Cumade Fulozinha). Ela tem outros nomes, conforme a região do Nordeste: Maria Florzinha, Caboclinha ou Flor do Mato, entre outros. Abs.

    Escrita Sombria · 06/01/2019 às 12:05 pm

    Muito obrigado pelo seu comentário Marcelo Pimentel. É de grande valia! Abraços Sombrios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *