O Animal Menor [História de Terror]

Na História de Terror ‘O Animal Menor’, um buraco no chão e um menino muito astuto, colocaram um fim à uma sina histórica em uma zona rural.


Há muitos anos atrás quando eu era criança, eu ouvia uma história de que uma bruxa vivia no bairro onde eu morava. O bairro ficava na zona rural, completamente afastado de comércio, posto de saúde e outras coisas importantes. Portanto, saber que uma bruxa morava tão perto de mim, me deixava assustado.

Ninguém nunca soube ao certo a identidade da bruxa. Na verdade, a ideia de bruxaria era um boato para manter as crianças dentro de casa, uma vez que bebês recém-nascidos e crianças estavam sumindo das casas.

Certa vez, uma mulher muito jovem que trabalhava como parteira, caiu num buraco próximo à uma encruzilhada. O buraco era fundo, quase do tamanho de um poço. A jovem fraturou uma perna com a queda. Depois de passar horas pedindo socorro, a ajuda chegou. Era um menino muito esperto, aparentava ter uns sete anos.

Por mais que o garoto quisesse ajudar a jovem parteira, ele não tinha forças para isso. Então, foi pedir ajuda. Minutos depois retornou com um pedaço de pão, para que a jovem não ficasse com fome. Mas a moça sentia tanta dor, que não conseguiu comer.

Horas se passaram e o garoto tentava entender como a jovem não viu um buraco tão grande. Preocupado e com vontade de voltar para casa, o menino disse que tentaria buscar ajuda de novo, mas foi contrariado pela jovem. Ela queria a companhia da criança. Não somente daquela criança, mas de outras também.

Aos poucos, o garoto percebeu que estava numa armadilha. A bruxa, de fato, existia. Era a parteira; e isso explica o sumiço de alguns recém-nascidos. Infelizmente, eles eram devorados por aquela que os trouxe ao mundo.

Muito atenta, a criança compreendeu que o buraco e a queda da jovem faziam parte da emboscada, entretanto, uma coisa não fazia parte dos planos da bruxa; a fratura na perna.

Ela realmente gritava de dor. Tinha perdido muito sangue. O garoto sabia que precisava manter a bruxa dentro do buraco, pelo menos até receber ajuda de algum adulto, que não passaria por aquele caminho tão cedo.

Para enganar a jovem bruxa, a criança pediu para que ela tirasse toda a roupa, rasgasse e jogasse para ele, para que assim, conseguisse fazer uma espécie de corda. Sem saber da perspicácia do menino, a bruxa obedeceu.

Assim que rasgou suas peças de roupa, ficou nua num buraco de quatro metros e, devido à altura, não conseguiu arremessar os retalhos das roupas. Em pouco tempo, a temperatura iria diminuir e, ao cair da noite, animais noturnos seriam atraídos pelo cheiro do sangue e o garoto sabia disso.

Depois de deixar a bruxa nua e vulnerável, o menino a observou de cima, como se aquela mulher tão perigosa não passasse de um pequeno animal inofensivo; e realmente não passava disso. Foi devorada rapidamente por uma onça-parda.

Desde então, nenhuma criança desapareceu e nenhuma história sobre bruxa foi contada nunca mais.

Compartilhe nas Redes
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Login

Faça o Login para ter acesso à muitas novidades no nosso site!

[ihc-login-form]

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site. Se estiver de acordo clique em ACEITAR, mas se estiver em dúvida, leia nossa Política de Privacidade.​

Pesquisa