O Homem no Banco da Praça

o homem no banco da praça história de terror mundo sombrio

Depois de passar a noite toda bebendo de bar em bar, avistei um banco de praça e lá me deitei, pois não conseguiria chegar em casa. Pela manhã, acordei quando um senhor de idade sentou no banco. Com a visão turva eu me espreguicei para sentar e conversar com o homem, que já estava falando sozinho. A cada frase dita por aquele senhor, eu tentava refletir sobre suas vivências. Acredito que ficamos mais de uma hora conversando. Provavelmente, ele não tinha família e sentia muita falta de conversar as pessoas. Como eu não tinha nada para fazer, fiquei lá, sentado ao lado daquele senhor que eu nunca vi.

Ele usava roupas bem antigas. Sua camisa cheirava mofo; Minha rinite ficou atacada de ficar perto daquele senhor, mas não me importei, eu estava gostando de escutá-lo. Assim que terminou de contar sobre sua juventude, o idoso perguntou sobre minha vida.

Eu fiquei envergonhado de dizer que passei a noite toda bebendo e então, não disse nada. Na verdade, nem precisei dizer. Depois de um certo tempo olhando pra mim, o homem sentiu um cheiro podre atrás do banco onde estávamos sentados. O velhinho, que mal conseguia andar, saiu correndo quando viu meu corpo inchado embaixo do banco da praça.

Por: Régis Di Soller

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

DEIXE UM COMENTÁRIO

Posts Recentes

Gêmeas Idênticas

“Gêmeas Idênticas” é uma história assustadora sobre duas irmãs que são quase exatamente iguais. Mesmo que os gêmeos sejam idênticos, há sempre algo que os distingue. Esta história pode ser um pouco confusa no começo, mas continue lendo, porque no final, tudo vai fazer sentido.

Leia Mais
error: Alert: Esse conteúdo está protegido!