Início Histórias de Terror O Outro Eu

O Outro Eu

por Mundo Sombrio
0 comentário 1718 visualizações
o outro eu história de terror mundo sombrio

‘O Outro Eu’ é uma verdadeira história de terror sobre um jovem casal que vive juntos e começam a experimentar alguns incidentes estranhos em seu apartamento. É supostamente uma história verídica que aconteceu na Rússia.

Há um mês, eu e minha namorada ficamos noivos. Nós nos mudamos para um apartamento novo e começamos a morar juntos. Foi a primeira vez que um de nós dividiu um apartamento com outra pessoa, por isso foi uma nova experiência para nós dois. Estávamos profundamente apaixonados. Eu sabia que ela era a pessoa com quem eu queria passar o resto da minha vida e pensei que ela sentia o mesmo por mim.

Tudo correu bem até duas semanas atrás, quando notei que minha namorada estava agindo de maneira muito estranha. Ela ficou tão apegada a mim que parecia que não aguentava ficar longe de mim por um momento.

Uma noite, ela me disse: “Querido, quando você não está em casa, eu ainda sinto você perto de mim”.

Não dei muita importância a essas palavras. Eu pensei que ela estava apenas sendo carinhosa. No entanto, alguns dias depois, ela me disse outra coisa.

“Sempre que você está no trabalho”, disse ela, “muitas vezes ouço sua voz … como se você estivesse chamando meu nome”.

Isso começou a acontecer com mais frequência e, com o passar dos dias, comecei a ficar um pouco preocupado com ela. Um dia, quando cheguei em casa do trabalho, encontrei-a sentada em silêncio na mesa da cozinha, olhando fixamente para a parede com um olhar vidrado nos olhos. Peguei uma cadeira, sentei-me ao lado dela e perguntei qual era o problema.

Leia Também:  Telefone dos Mortos [História de Terror]

“Eu acho que há algo errado comigo”, ela murmurou.

“Por que você pensa isso?” Eu perguntei.

“Eu vi você hoje”, disse ela. “Você caminhou da cozinha para o quarto e depois voltou ao meu encontro, olhando pela janela.”

“Mas eu estava no trabalho o dia todo”, eu disse.

“Eu sei”, ela respondeu com um suspiro.

Foi quando eu realmente comecei a me preocupar. Eu suspeitava que minha namorada estivesse enlouquecendo e começando a ter alucinações.

Nos dias seguintes, ela continuou me dizendo que me viu no apartamento quando eu estava no trabalho. Ela poderia até descrever exatamente o que eu estava vestindo. Minha namorada também estava agindo de maneira cada vez mais estranha. Estava ficando cada vez mais quieta e tinha pavor de ser deixada sozinha. Às vezes, ela ficava sentada ali, olhando silenciosamente para mim.

Ontem à noite, minha namorada estava muito cansada e decidiu ir dormir cedo. Eu segurei a mão dela e me sentei na beira da cama enquanto ela dormia.

Pouco antes de cochilar, ela disse: “Você não está aqui”.

“Querida, estou bem aqui”, respondi. “Não se preocupe. Está tudo bem.”

“Não, você não está aqui”, disse ela. “Você está na cozinha.”

Nesse momento, ouvi um barulho surdo vindo da cozinha. Parecia uma cadeira raspando o linóleo. Então, ouvi o som de passos andando pelo corredor. O medo tomou conta do meu coração. Eu não sabia o que fazer

De repente, a maçaneta da porta do quarto começou a girar e a porta começou a abrir lentamente. Talvez seja apenas um sonho, pensei enquanto meus olhos se arregalavam de medo. Mas não era um sonho. A porta se abriu e vi um homem parado na porta.

Leia Também:  Experiência de Quase Morte [História de Terror]

Era eu.

É difícil descrever exatamente o que vi. Era eu … mas, ao mesmo tempo, não era eu. Era como se eu estivesse me olhando no espelho, mas o outro eu tinha olhos frios e sem vida.

O outro eu olhou para mim por um momento, depois se virou e saiu, fechando a porta atrás dele. Levei um momento para me recuperar do choque e então pulei da cama e corri atrás dele.

O corredor estava vazio. Eu verifiquei a cozinha, depois o banheiro, mas ele não estava em lugar nenhum. O outro eu simplesmente desapareceu. Foi aterrorizante. E então, enquanto eu estava no corredor, tentando descobrir o que tinha acabado de acontecer, tentando me acalmar e me convencer de que era apenas uma alucinação, ouvi uma voz fraca vindo da cozinha.

Não era a minha voz, era a voz da minha namorada.

“Estamos aqui para ficar”, disse ela. “Para sempre.”

Percebi que minha namorada não estava na cozinha. Ela estava deitada no quarto, exatamente onde eu a tinha deixado apenas alguns segundos antes. Eu estava com tanto medo que comecei a tremer como uma vara verde.

Corri para o quarto, peguei minha namorada e a arrastei comigo pela porta da frente. Saímos do apartamento naquele momento e passamos a noite na casa dos meus pais.

Amanhã, voltaremos para pegar nossas coisas. Ainda não consigo entender o que aconteceu naquele apartamento, mas nenhum de nós consegue suportar passar mais uma noite lá. Espero que, quando pegarmos nossas coisas, tudo esteja bem e ninguém esteja lá.

Você também pode Gostar

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alert: Esse conteúdo está protegido!