Deixa Entrar

Eram 2:30 da madrugada e como não conseguia dormir, Fred navegava na internet. Naquela noite, pela primeira vez ele resolveu entrar no Omegle.

Omegle é um website onde o usuário conversa via chat com estranhos aleatórios, usando a câmera. O usuário entra no chat e pode escolher alguém on line para conversar; caso não queira conversar com alguma pessoa específica, o site escolhe alguém aleatoriamente de qualquer lugar do mundo para conversar com o usuário.

Fred procurava alguém interessante para conversar, até que finalmente parou em uma pessoa. Aparentemente, era um homem, sentado de costas para a câmera. Ele usava um chapéu preto na cabeça e estava em uma sala vazia, com uma luz bem fraquinha.

Fred disse brincando:

“Ei cara, a câmera é do outro lado.”

Então o homem se virou de frente para a câmera, mas Fred não pôde ver seu rosto porque ele estava usando uma máscara bizarra que parecia feita de gesso ou de cera. Era uma máscara branca, com dois olhos redondos pintados com grandes pupilas dentro, e a boca vermelha sorridente parecia pintada com batom borrado.

Fred começou uma conversa com o estranho, dizendo que a máscara dele era bem assustadora e perguntando por que ele não queria mostrar seu rosto. Mas o homem não respondia nada, apenas ficou parado olhando fixamente para a câmera, e no máximo inclinava a cabeça para os lados. O áudio dele era um ruído indistinguível, como se um ventilador estivesse ligado próximo ao microfone.

Como ele não interagia, Fred se desconectou do chat para procurar outra pessoa. O site procurou outro estranho aleatório e retornou com o mesmo homem de máscara. Agora, ele estava mais próximo à câmera e o som era um ruído agudo de microfonia.

“Você de novo”, disse Fred.

Então, o homem mascarado começou a conversar por texto, dizendo:

“DEIXA ENTRAR”.

Fred, brincando, respondeu: “Só se trouxer cerveja.

“O estranho continuou:

“SOMOS FAMÍLIA LUIZEL MAHKER UYHLA MAHKER SARA MAHKER SYLVIA MAHKER STRENIO MAHKER MAHKER MAHKER MAHKER MAHKER”…………..

Fred perguntou: “De onde vocês são?” Sem responder à pergunta, ele continuou: “DEIXA ENTRAR DEIXA ENTRAR DEIXA ENTRAR DEIXA ENTRAR DEIXA ENTRAR NÓS SOMOS FAMÍLIA”

Depois disso, o homem começou a responder com números que pareciam coordenadas geográficas misturadas com horários.

Fred não entendeu nada e perguntou o que significavam aqueles números. O estranho não respondia e não parava, e continuou enviando esses números estranhos, alternando com

“DEIXA ENTRAR” e “SOMOS FAMÍLIA LUIZEL MAHKER UYHLA MAHKER SARA MAHKER SYLVIA MAHKER STRENIO MAHKER MAHKER MAHKER MAHKER MAHKER DEIXA ENTRAR DEIXA ENTRAR”

O mais estranho era que, mesmo quando ele estava digitando, o estranho homem mascarado não se mexia na imagem. Fred começou a achar que aquilo era uma gravação e não a imagem de uma câmera real.

Porém, como não tinha nada mais interessante para se entreter, já que a maioria dos outros usuários do site àquele horário só estavam procurando por sexo virtual, então Fred continuou conversando com o estranho, dando corda para aquela conversa sem noção e ininteligível. De repente, o homem parou de responder e ficou olhando para a câmera.

Então, o celular de Fred começou a tocar e a chamada mostrava um número enorme, cujo DDD não era do Brasil e o código do país era +7, que depois de pesquisar, Fred descobriu que era da Rússia.

Meio assustado, Fred achou melhor não atender, mas o mesmo número ligou de novo e de novo, até que Fred resolveu atender. Mas ninguém respondia, e então começou a tocar uma musiquinha de caixinha de música.

— Que porra é essa? Quem é? — perguntou Fred.

O som era sinistro. Depois de alguns segundos da caixinha de música, começou a tocar uma música country antiga, com som de pessoas sapateando e batendo palmas ao som da música e gritando “Hey!” no meio da letra. Em seguida, começou uma voz parecida com a dos antigos comerciais dos anos 80, meio anasalada e abafada, falando em um idioma estrangeiro que Fred não entendeu. Depois, uma voz parecida gritou em português “O show vai começar!” seguido do som de aplausos com uma música de circo no fundo. Então começou um barulho de interferência de rádio e a ligação caiu.

Logo em seguida, o homem mascarado se reconectou ao chat: “DEIXA ENTRAR”.

Fred começou a ficar com medo. De início, até pensou que pudesse ser algum engraçadinho que estivesse fazendo uma brincadeira.

“Cara, isso não tem graça. Chega de palhaçada, já deu.”

Mas o homem mascarado apenas respondia:

“SOMOS FAMÍLIA LUIZEL MAHKER UYHLA MAHKER SARA MAHKER SYLVIA MAHKER STRENIO MAHKER MAHKER MAHKER MAHKER MAHKER DEIXA ENTRAR DEIXA ENTRAR”

Leia Também:  Slenderman: A Creepypasta do Homem Esguio

Novamente o celular de Fred tocou, ele atendeu e era o mesmo número, a mesma ligação estranha. Quando a ligação acabou, a tela ficou preta por alguns segundos e, de repente voltou. Mas o homem mascarado não estava mais no chat. Agora, Fred via a imagem de uma rua meio escura, só dava para ver os postes e algumas casas. A imagem começou a se movimentar, como se a pessoa que estivesse filmando tivesse começado a andar pela rua.

Fred, então, percebeu que era a rua da sua casa. Quando a imagem começou a se aproximar da sua casa, Fred correu para a sala, abriu a janela devagar e ficou olhando pela janela que dava para a rua. Então, a filmagem chegou até a frente da sua casa. Mas Fred não viu nada, absolutamente nada nem ninguém na rua. A rua estava deserta e silenciosa. Um zoom deu close no rosto assustado de Fred na janela, então Fred rapidamente fechou a janela (isso também apareceu na imagem) e depois de conferir se a porta da rua estava bem trancada, correu de volta para o seu quarto e trancou a porta do quarto por dentro, apavorado.

Então, de repente o homem com a máscara apareceu na imagem novamente e digitou:

“DEIXA ENTRAR DEIXA ENTRAR DEIXA ENTRAR DEIXA ENTRAR DEIXA ENTRAR DEIXA ENTRAR”.

Então Fred respondeu que iria chamar a polícia, e o homem continuou lá por mais alguns minutos, filmando sua casa.

Assustado, Fred se desconectou do chat e saiu do Omegle. Procurou uma explicação lógica para aquilo, mas não encontrou nenhuma. Chegara a pensar que poderia ser uma brincadeira de alguém que o conhecia, mas esta seria uma hipótese muito improvável. Como seria possível um conhecido entrar no Omegle ao mesmo tempo que ele e o encontrar no meio de milhares de pessoas online no mundo inteiro? Como essa pessoa conseguiria vir até a sua casa sem desconectar a internet e filmar a sua casa, sem que Fred tivesse visto ninguém na rua? Então, o que seria isso? Um hacker? Ou seria um fantasma usando a tecnologia para assombrar as pessoas? Fred nunca acreditou em fantasmas, mas tudo aquilo era muito estranho e ele não conseguia encontrar uma explicação racional para o que estava acontecendo.

Resolveu então, pesquisar aquelas coordenadas geográficas que o homem mascarado tinha lhe enviado, e depois que jogou-as no Google Maps, descobriu que davam em um terreno vazio na Rússia.

Poucos minutos depois, Fred recebeu uma solicitação de amizade no Facebook, de um tal Luizel Mahker. Ao ver esse nome, Fred sentiu um arrepio e imediatamente recusou a solicitação. Em seguida, tentando descobrir alguma coisa sobre o homem misterioso, Fred visitou o perfil dele. A foto do perfil era a do mesmo homem do Omegle, com o mesmo chapéu preto e a mesma máscara sinistra, porém era uma foto antiga. O perfil dizia que era da Rússia, mas parecia um perfil fake. Não havia postagens, apenas algumas fotos antigas. Eram fotos de meninas ao lado do homem mascarado. Havia também fotos antigas de mulheres com crianças e bebês e algumas legendas em russo, que traduzidas para o português, diziam:

“Mãe Uyhla” e “Vovó Mahker”.

De repente, Fred recebeu uma mensagem in box do mesmo Luizel Mahker dizendo:

“VAMOS ENTRAR SOMOS FAMÍLIA”.

Fred imediatamente bloqueou o perfil de Luizel Mahker. Porém, minutos depois, Fred recebeu uma chamada de vídeo através do Messenger, e aterrorizado, viu que a chamada era do mesmo Luizel Mahker. Mas como era possível??? Se ele tinha acabado de bloqueá-lo, como era possível que o tal Mahker o chamasse no Messenger???

Tremendo, ao atender a chamada, foi tomado pelo terror ao ver aparecer na tela a imagem da frente da sua casa. Então, de repente a imagem mudou. Agora Fred estava vendo a imagem da sua casa POR DENTRO. Viu a imagem da sua sala e das escadas que levavam ao andar de cima. E depois disso, a tela ficou escura e ele se desconectou.

Imediatamente, Fred chamou a polícia, dizendo que sua casa estava sendo invadida.

Quando a polícia chegou, encontrou o corpo de Fred no seu quarto, com a porta trancada por dentro, ainda segurando na mão o celular. Morte de causa indeterminada, parecia ter sofrido um ataque cardíaco. Tudo na casa estava na mais perfeita ordem. Não havia nenhum sinal de arrombamento, a não ser o que a polícia teve que fazer para entrar na casa. Nada foi roubado, tudo estava nos seus lugares.

No celular de Fred, apenas duas palavras de uma estranha mensagem de texto recebida: “DEIXA ENTRAR”.


Creepypasta baseada em um relato real. Existem duas ou três versões diferentes, esta não é a versão original mas é a versão mais assustadora.

A crise econômica causada pelo COVID-19 causou uma queda maciça nas nossas receitas publicitárias. Por favor, considere mostrar seu apoio através de uma pequena doação em PayPal. Sua doação ajudará este site a continuar online nesses momentos difíceis e, dessa forma, continuar fornecendo a vocês conteúdos interessantes regularmente. Abraços Sombrios!

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

VOCÊ VAI GOSTAR DE VER

Posts Recentes

Parceiros

error: Alert: Esse conteúdo está protegido!