Casa 49

a casa 49 história de terror mundo sombrio

“Anda Carol traz logo essa mala! Amoooor … pegou o isopor com as garrafas de água e suco?”.

E aquela família ia se arrumando super feliz e animada. Organizando seus pertences e colocando-os no carro.

Iam viajar para o litoral, curtir uma praia e passar o aniversário de 8 anos da filha mais nova. Só quem não mora em cidades litorâneas, entende a felicidade e animação e a alegria deste passeio. Ver o mar, realmente é muito bom.

O pai das meninas havia conseguido uma semana de férias, que coincidiram também com as da esposa que também trabalhava fora. Enfim, tomaram seus lugares no carro.

A mulher olhou para a casa e disse:

“Fechou tudo amor? Tem certeza”?

“Sim querida !” Respondeu o marido.

E as meninas no banco de trás , ansiosas!

“Bora pai!”

Todos riram e seguiram então a viagem para o litoral.

Uma das meninas mexia no joguinho de celular e sua irmã ouvia música com seus headphones. O rádio no carro não estava com uma boa sintonia.

“Nossa amor, que demora para chegar nessa casa!”

“Calma querida ,já estamos quase chegando…”

Então, pouco tempo depois, avistaram o mar. Todos sorriram e bateram palmas por terem finalmente chegado na casa alugada. Saíram do carro, esticaram as pernas, pois foram longas 4 horas de viagem.

Pegaram as chaves com um casal sorridente que os esperava no portão. Arrumaram suas coisas e saíram para passear.

Na volta, compraram um bolinho para comemorar o aniversário da menina. Encheram as bolas e cantaram parabéns para Carol.

“Êeeee! O primeiro pedaço vai pra mamãe!”

“O CORDÃO DOS PUXA SACO CADA VEZ AUMENTA MAIS, BLIM BLOM…”

E riam e se divertiam…

Momentos depois , ouviram muitos ruídos de carros, sirenes, bombeiros, luzes piscando.

“Q movimentação é essa? Algum acidente aí fora amor? “

“Não sei. Que estranho…”
Então correram para fora para ver o que havia acontecido.

“Fiquem aqui meninas! ” – Ordenou o pai.

Muitos carros de polícia, bombeiros, ambulâncias, reportagem chegando com seus carros, fios e câmeras. Profissionais uniformizados da saúde, bombeiros e policiais. Pessoas corriam , choravam e gritavam e o pai e a mãe das meninas observando apavorados aquilo tudo sem nada entenderem. Perguntavam o que havia acontecido mas todos estavam muito apressados e não lhes davam ouvidos.

A mãe das meninas avistou então, o casal que havia lhe dado as chaves da casa.
A mulher chorava e dizia abraçada ao marido:

“Meu Deus que fatalidade!”

A mãe perguntava o que houve, mas a mulher só chorava descontroladamente.

Foi quando eles conseguiram ouvir um policial que falava no rádio.

“INCÊNDIO DEVIDO À UMA FORTE EXPLOSÃO DE GÁS NA CASA 49, NA RUA DA PRAIA. COM VÍTIMAS! UM CASAL E DUAS CRIANÇAS. O VAZAMENTO DE GÁS JÁ FOI CONTROLADO! CÂMBIO!”

O pai e a mãe nada entenderam, correram para casa e a viram com as chamas já baixas e os bombeiros terminando de apagar o fogo que restava na estrutura preta e carbonizada da casa.

Observavam estarrecidos os funcionários do IML carregando nas macas, os 4 corpos que saíam da casa alugada para o rabecão.

O pai, a mãe e duas meninas.

Os dois deram um grito horrendo quando as macas com os corpos atravessaram por dentro deles e foram depositados nas urnas do rabecão para irem para IML.

Os dois permaneceram ali, estáticos.

Passados alguns anos do ocorrido, a casa foi restaurada e novamente posta para aluguel, pois tratava-se de uma casa de veraneio.

Uma família que passava por ali observou a placa de “ALUGA-SE”. O garotinho, filho do casal , acenava para a entrada da casa 49. A mãe do menino perguntou:

” Está acenando pra quem filho? “

E o menino respondeu:

“Para as duas garotinhas que estão ali no portão mamãe!”

A mãe do garotinho disse rindo.

“Não tem ninguém ali filho…”

Por: Silvia Restani

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

DEIXE UM COMENTÁRIO

Posts Recentes

error: Alert: Esse conteúdo está protegido!