Aokigahara | A Floresta dos Suicidas no Japão

aokigahara a floresta dos suicidas mundo sombrio
Aokigahara, conhecida como a floresta dos suicidas, é um lugar único de todas as formas. Silencioso, com árvores e arbustos magníficos, mas muito macabro.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

A noroeste do majestoso Monte Fuji encontra-se a floresta de Aokigahara. Essa floresta densa e próspera se estende por 38 quilômetros quadrados, por isso, é conhecida como Jukai (Mar das Árvores, 樹海 ). Mas é a horrível história que ronda por sobre esse lugar japonês que fez da floresta um local adequado para o assustador filme de terror The Forest, sobre o qual falaremos mais adiante

Incontáveis ​​visitantes escolheram este lugar, notoriamente chamado de A Floresta Suicida ou a Floresta dos Suicidas, como cenário de seus momentos finais, entrando nela sem a intenção de sair. Portanto, neste artigo, traremos algumas das terríveis verdades e histórias assustadoras que forjaram a reputação mórbida de Aokigahara.

De tão grande que ela é, voluntários que buscam corpos na área e aqueles que pensam em suicídio marcam seu caminho com fita plástica que passa em volta das árvores neste frondoso labirinto. Caso contrário, podem facilmente perder o rumo depois de sair do caminho de forma fatal.

Aokigahara, a floresta dos suicidas mundo sombrio
A Fita plástica azul indica as áreas onde foram feitas buscas por corpos em Aokigahara que está localizada na base do famoso Monte Fuji no Japão, a oeste de Tóquio.

O chão da floresta à sombra do monte Fuji, foi nutrido por uma espessa camada de lava ao longo de milhares de anos. Aokigahara cresceu junto com as cavernas formadas por erupções vulcânicas que funcionam hoje como atrações turísticas. O leito de lava porosa absorve o som e aumenta a sensação de isolamento que você pode sentir enquanto caminha por esse território indomável.

Curiosidades Rápidas

→ Se você segurar uma bússola no solo vulcânico rochoso, ela poderá reagir ao magnetismo natural e ficar girando;

→ O chão é tão duro que as ferramentas tradicionais de caminhada, como espigões e machados, não conseguem penetrá-lo.

Aokigahara: A Floresta dos Suicidas

Essa floresta, é conhecida hoje como a Floresta dos Suicidas. Um dos livros que contribuiu para a sua notoriedade é O Manual Completo do Suicídio . E também há o belo romance denominado Tower of Waves (Nami no Tou).

Esse manual classifica objetivamente diferentes maneiras de acabar com sua vida e a ideia de entregar sua alma a Aokigahara é altamente valorizada pelo autor e por seus leitores. Eventualmente, o romance é uma triste história do amor entre uma mulher casada e um advogado mais jovem, que termina em paz em Aokigahara. Rica em uma atmosfera mágica em torno de um amor impossível, sua história despertou compaixão. A influência é óbvia, pois muitos dos corpos encontrados em Aokigahara têm esses livros ao lado deles.

ATENÇÃO

Nós do Mundo Sombrio, não incentivamos a prática do suicídio. Se você está com algum problema e sente vontade disso, NÃO FAÇA! Procure ajuda de profissionais, família e amigos, pois a vida é o bem mais precioso que temos VIVA A VIDA!

As estatísticas sobre as taxas de suicídio em Aokigahara variam, em parte porque a floresta é tão exuberante, que alguns cadáveres podem não ser descobertos por anos ou ficarem perdidos para sempre. No entanto, algumas estimativas afirmam que até 100 pessoas por ano se mataram com sucesso lá.

A Tradição Antiga do Suicídio no Japão

A morte autoinfligida ou suicídio, não carrega o mesmo estigma nesta nação que em outras. O Seppuku – o ritual de suicídio de um samurai é considerado honroso – e remonta à era feudal do Japão. E, embora a prática não seja mais comum, com certeza ela deixou uma marca muito forte na cultura nipônica. “Vestígios da cultura seppuku podem ser vistos hoje na maneira como o suicídio é visto como uma forma de assumir a responsabilidade”disse Yoshinori Cho, autor de Por que as pessoas cometem suicídio? e diretor do departamento de psiquiatria da Universidade Teikyo em Kawasaki, Kanagawa.

Taxa Alta de Suicídios no Japão

Atualmente, a crise financeira global de 2008 piorou a situação, dessa forma, resultando em 2.645 suicídios registrados em janeiro de 2009, um aumento de 15% em relação ao ano anterior. Os números atingiram seu pico em março, final do exercício financeiro do Japão. Em 2011, o diretor executivo de uma linha direta de prevenção de suicídios disse ao Japan Times :

É costumeiro citar problemas de saúde mental e familiares como a razão para contemplar o suicídio. Mas por trás disso há outras questões, como problemas financeiros ou a perda de emprego.

Um policial local disse:

Eu já vi muitos corpos decompostos pelo tempo ou que foram comidos por animais selvagens … Não há nada bonito em morrer lá.

Prevenção do Suicídio no Japão

Devido à alta taxa de suicídios, o governo do Japão aprovou um plano de ação que visa reduzir essas taxas em 20% nos próximos sete anos. Parte dessas medidas inclui a colocação de câmeras de segurança na entrada da Floresta Suicida e o aumento de patrulhas. Os conselheiros dos suicidas e a polícia também colocaram cartazes em vários caminhos da floresta que oferecem mensagens como “Pense com cuidado em seus filhos, sua família” e “Sua vida é um presente precioso de seus pais”.

aviso em Aokigahara, a floresta dos suicidas mundo sombrio

Em janeiro de 2018, a floresta ganhou atenção internacional depois que um YouTuber famoso filmou e transmitiu o corpo de uma vítima de suicídio em seu canal. Portanto, se você for à uma visita, seja respeitoso se encontrar vítimas de suicídio. Entre em contato com as autoridades locais para que possam lidar adequadamente com a situação.

Hoje em dia o Japão parou de divulgar o número de suicídios na floresta, a fim de tentarem abafar a sensação de que isso possa ser uma boa ideia.

A Lenda por trás da floresta

Este não é um lugar para um passeio comum, onde é bom para levar a família ou a namorada. As árvores da floresta retorcem-se organicamente, girando as raízes no chão da floresta em fios traiçoeiros. Devido à sua localização na base de uma montanha, o solo é irregular, rochoso e perfurado com centenas de cavernas. Mas mais chocante do que seu terreno complicado, é a sensação de isolamento criada a partir da quietude; as árvores são muito apertadas para que os ventos passem. Um visitante descreveu o silêncio como “abismos do vazio”. Ele acrescentou:

Não consigo descrever o suficiente sobre o silêncio existente ali. Minha respiração parecia um rugido.

As lendas em torno da floresta, não começaram apenas com a questão dos suicídios acontecidos dentro dela, mas sim bem antes.

Ubasute

O Ubasute é uma forma brutal de eutanásia que se traduz aproximadamente em “abandonar a velha”. Uma prática incomum – usada apenas em tempos desesperados de fome – em que uma família diminui a quantidade de bocas a serem alimentadas, levando um idoso à uma montanha ou a um ambiente igualmente remoto para que morra, não por suicídio, mas por desidratação, fome ou exposição. Um desses lugares para essa prática, seria justamente a floresta dos suicidas. 

Algumas pessoas insistem em dizer que isso não aconteceu de verdade e que não passa apenas de um folclore sombrio. Independentemente disso, as histórias de que o Mar das Árvores é um local para esse abandono (Ubasute) fazem parte de seus mitos.

Por causa de todas essas histórias sobre Aokigahara, muitas pessoas acreditam que os fantasmas – ou yurei – daqueles abandonados por meio de um ubasute e os espíritos tristes dos suicidas permanecem na floresta. O folclore afirma que eles são vingativos, dedicados a atormentar os visitantes e atraem os que estão tristes e perdidos pelo caminho. Dizem que seus espíritos gritam durante a noite e que seus corpos mortos se movem por conta própria.

CURIOSIDADE RÁPIDA

Na crença popular japonesa, se uma pessoa morre em um profundo sentimento de ódio, raiva, tristeza ou desejo de vingança, sua alma não consegue deixar este mundo e passa a vagar por aí, aparecendo para as pessoas afetadas pelo feitiço ou para quem atravessa o caminho dela.

Essas almas são chamadas yurei e podem ser encontradas em muitas referências culturais modernas, como nos filmes por exemplo.


Ao contrário dos filmes de terror ocidentais, onde o fantasma quer algo específico para poder descansar em paz, o yurei não querem nada em particular; eles só querem se livrar da maldição ou resolver os conflitos que ainda possam ter aqui na terra.

Ilustração de um yurei mundo sombrio
Ilustração de um Yurei

Aokigahara nos Cinemas

Inspirando o folclore e a cultura popular, o lado sombrio da floresta inspirou vários romances, programas de TV e até filmes no Japão.

Alguns desses filmes foram produzidos com base nas lendas da Floresta dos Suicidas, bem como o filme de terror The Forest (Floresta Maldita) que, infelizmente, não agradou muito os críticos de cinema.

No filme, Sara (Natalie Dormer), é uma americana que viaja até ao Japão para encontrar a irmã gêmea que teria desaparecido em Aokigahara. Mas a busca de Sara revelará a existência de almas torturadas que habitam a floresta e atacam aqueles que entram em seus domínios.

Trailer do filme ‘A Floresta Maldita

Aokigahara é Rica em Vida Selvagem

Mesmo com todo ar macabro que exala das lendas sobre a Floresta dos Suicidas, ela é um ótimo lugar para acampar, passear ou estudar a vida selvagem.

Pelo simples fato de que a área da floresta permanece praticamente intocada, a vida selvagem atualmente extremamente rara no Japão, ainda existe no lugar. Dessa forma, você pode ter a sorte de vislumbrar rapidamente um vison japonês, um javali ou a pequena toupeira japonesa reclusa. Os ursos negros asiáticos também são conhecidos por espreitar a área, portanto, tenha cuidado se for visitá-la.

Os observadores de pássaros também podem ter sorte e ver uma rola oriental a uma das várias espécies de cuco que habitam as copas das árvores.

Eventualmente, os habitantes locais lamentam que essa maravilha natural seja conhecida em primeiro lugar por seu fascínio letal. Ainda assim, os turistas podem apreciar vistas deslumbrantes do Monte Fuji e visitar pontos turísticos como o distinto platô de lava, as árvores de 300 anos, A Caverna do Vento Fugaku e a encantadora Caverna de Gelo Narusawa.

Faça uma Visita a Aokigahara

Se você estiver interessado em fazer caminhadas nessa floresta, vá em grupo e com um guia especializado pois, perder-se lá dentro não parece ser uma boa ideia, não é mesmo?

A Internet está repleta de imagens perturbadoras da Floresta Suicida, onde podem-se ver objetos pessoais abandonados presos na vegetação rasteira, ossos humanos e ainda mais terrível: restos espalhados pelo chão da floresta ou pendurados em galhos. Portanto, se você se atrever a aventurar-se nessa floresta sombria, faça o que as placas de sinalização sugerem e não saia de jeito nenhum do caminho.

Deixe um Comentário

Pesquisa