A Lenda dos Quadros das Crianças que Choram

A Lenda dos Quadros das Crianças que Choram mundo sombrio

Muitos, especialmente aqueles que viveram nos anos 80, devem se lembrar da famosa lenda dos Quadros das Crianças que Choram, que aterrorizaram muitas pessoas na época e causam espanto e terror até hoje.

A Lenda

As famosas fotos foram reproduzidas por Giovanni Bragolin, um pintor italiano que ficou famoso após pintar 27 fotos de crianças chorando, que foram vendidas para vários lugares do mundo, incluindo o Brasil.

Esta série é originalmente chamada de “Gypsy Boys” e retrata crianças com expressões de profunda tristeza, com lágrimas nos olhos que parecem expor sentimentos bem sombrios.

A Lenda dos Quadros das Crianças que Choram mundo sombrio

Diz a lenda que Giovanni Bragolin estava na miséria. Desesperado, ele fez um pacto com o diabo. Mas ele foi bastante esperto. Em vez de oferecer sua alma, ele ofereceu as almas daqueles que compraram suas pinturas.

Naquela noite, Giovanni teve um sonho. Nele, 27 crianças foram torturadas no inferno e choraram por misericórdia. Quando acordou, pegou tela e tinta e começou a retratar as crianças de seu sonho. Ele usou formas subliminares para mostrar que as crianças estavam mortas, como mostram as pupilas dilatadas das imagens dessas crianças.

Segundo a lenda, ele confessou que algumas das crianças retratadas eram crianças reais, desaparecidas de suas famílias e encomendadas para o demônio.

Outras alegações dizem que o pintor fugiu para a Espanha após a guerra, e teria usado as crianças de um orfanato local, que mais tarde foi queimado, como inspiração para suas pinturas.

Quando ele terminou, suas obras foram rapidamente comercializadas e Giovanni Bragolin começou a pintar séries delas.

Mas quem comprava suas pinturas acabava atraindo energias muito negativas para sua casa. Pessoas perderam empregos, adoeceram, dentre outros males.

Leia Também:  Ilha de Poveglia: A Ilha Assombrada Italiana

Relatos sobre os Quadros das Crianças que Choram

No entanto, o pior aconteceu quando as pinturas já estavam em uma quantidade considerável de casas, foi aí que os incêndios começaram.

Jane McCutchin, que tinha pendurado a pintura em sua sala de estar na década de 1980, estava limpando sua cozinha quando descobriu que suas cortinas feitas à mão estavam subitamente em chamas. Sua família escapou viva, mas sua casa ficou completamente destruída — exceto por uma única pintura pendurada em sua sala de estar, a do menino chorando.

Manchete de jornal sobre um dos Quadros das Crianças que Choram
Manchete de jornal sobre um dos Quadros das Crianças que Choram

“Você ainda podia ver o rosto do menino na pintura”, disse ela. Mais tarde, ela ouviu um bombeiro que viu a pintura dizer: “Oh não, mais um!”

A maioria dos incêndios tinha causas normais, como cigarros, ou frigideiras mal colocadas no fogão. Como a maior parte da lenda envolve a quase inacreditável resistência das pinturas ao fogo, os materiais das impressões foram testados por especialistas. Por serem impressos em uma tábuas compactadas e terem sido tratadas com um verniz retardador de fogo, foi explicado que as pinturas parecem sobreviver aos incêndios.

Ainda assim, a lenda urbana dos Quadros das Crianças que Choram permanece viva.

Veja alguns dos Quadros das Crianças que Choram

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

PARA VOCÊ

Comente Aqui

Posts Recentes

Scroll Up