Homem morre por 23 minutos e vai para o inferno: “Demônios torturavam pessoas”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Ele diz que no Inferno havia diferentes graus de punição, e ele era mantido em isolamento, no entanto, mesmo em confinamento solitário, Bill sentia o fedor do Inferno, descrevendo-o como um cheiro nojento, pútrido e sulfuroso.

Bill Wiese disse que por 23 minutos ele ficou em um estado semelhante à morte clínica, e durante esse tempo ele fez uma viagem ao Inferno, onde viu como “milhões de pessoas gritavam de agonia em masmorras enfumaçadas”. O fato aconteceu algumas décadas atrás.

Uma entrevista com Bill apareceu recentemente na American TCT Network, relata ladbible.com.

Homem morre por 23 minutos e vai para o inferno:
Bill Wiese

Então, à noite, Bill se levantou e foi até a cozinha para beber um pouco de água. Ele percebeu que eram 3 da manhã naquela hora. De repente ele se sentiu mal e imediatamente algo puxou sua alma para fora de seu corpo físico, e então a “jogou” em um longo túnel.

Via de regra, as pessoas que passaram por uma EQM (Experiência Quase Morte) descrevem como foram para o céu, onde chegaram a ver seus parentes falecidos, anjos ou até mesmo o próprio Jesus Cristo. Mas com Bill foi diferente, o homem acabou no Inferno.

“Estava ficando mais quente, então eu caí no chão de pedra em uma cela de prisão no Inferno. Havia paredes de pedra, barras, era mais como uma masmorra – uma masmorra suja, fedorenta e cheia de fumaça.”

Antes que Bill tivesse tempo de entender o que havia acontecido, ao lado dele na cela, ele viu duas criaturas terríveis, elas eram enormes e feias. Bill então percebeu que eram demônios.

O homem não descreve os detalhes do que eles disseram e como se comportaram, mas rapidamente aponta que esses demônios começaram a blasfemar (falar abominações sobre Deus) e se comportar muito “ferozmente”.

“O calor era insuportável e eu me perguntava a todo momento como podia suportar aquilo e estar vivo. E por que vim parar aqui e como?”

E então os demônios dirigiram seu ódio diretamente para Bill. Um deles o agarrou e o jogou violentamente contra a parede.

“Senti como se todos os meus ossos estivessem quebrados. Sim, eu entendo que a alma não tem ossos, mas me pareceu que sim.”

Continuando a descrever sua estranha experiência, Bill afirma que sua cela de prisão foi iluminada com o que ele acreditava ser a presença de Deus antes de mergulhar de volta na escuridão.

Ele então diz que os demônios o tiraram da cela e o colocaram próximo a uma fogueira “muito real”. Bill viu milhares de pessoas em um poço, gritando e queimando, acrescentando que pareciam esqueletos vivos.

Ele diz que no Inferno havia diferentes graus de punição, e ele era mantido em isolamento, no entanto, mesmo em confinamento solitário, Bill sentia totalmente o fedor do Inferno, descrevendo-o como um cheiro nojento, pútrido e sulfuroso.

E então Bill acordou de repente são e salvo no chão da cozinha em sua casa. A julgar pelo relógio, ele ficou desconectado por apenas 23 minutos. Nos anos que se seguiram, ele escreveu um livro sobre seu caso, chamando-o de 23 Minutos no Inferno, que se tornou um best-seller de 2006 do New York Times.

Mundo Sombrio
Histórias de Terror, Lendas Urbanas, Creepypastas, Relatos Sobrenaturais, Vídeos e muito mais. Mundo Sombrio: O Melhor do Terror para Você!