O Assassino de Terno Preto [História de Terror]

por Mundo Sombrio
1873 visualizações
O Assassino de Terno Preto [História de Terror]

Noite um tanto fria para as rondas noturnas do segurança Stood Lews. Homem um tanto robusto e alto por sinal, Stood era um típico homem trabalhador focado em ajudar a sua esposa Saara.

Stood era segurança de um condomínio de luxo, fazia essas rondas noturnas sempre com carro da empresa, mas dessa vez foi diferente, o carro estava no mecânico, revisão somente. Como cada segurança faz suas rondas noturnas com seus respectivos carros, Stood teve que se virar com uma moto, justamente nessa noite?

O frio estava abundante, e os ventos ajudavam ainda mais a tremer o esqueleto. Completou seu percusso rapidamente. Iria ficar alguns minutos de bobeira, mas resolveu inovar, fazer uma visita surpresa à sua esposa que já estaria em casa tranquilamente.

Sem perder tempo acelerou a moto, cortando e ziguezagueando pelos carros na pista. Resolveu parar umas duas casas antes, iria assustar sua bela mulher em casa.

Ao chegar notou algo diferente, um belo carro parado na sua porta, um Mercedes SLR McLaren Roadster. Curioso pra saber de quem era aquele carro, aguardou do outro lado da rua, quieto e escondido. Viu a porta de sua casa abrir. Um homem bem alinhado saiu sorrindo, logo atrás dele sua esposa que abraçou o homem de forma suspeita. Trocaram beijos e carícias ali mesmo na porta e, depois de alguns minutos, o homem entrou no carro, buzinou e acelerou fundo fazendo o barulho do potente carro ecoar na vizinhança calma pela noite.

Stood estava perplexo com o que viu, fora traído e o pior, tinha visto de perto. Transtornado pegou o rumo do trabalho. A imagem de sua esposa beijando outro homem não saía de sua cabeça. Realmente o cara era bonito, loiro, atlético e rico pelo jeito. Tudo o que Stood não era. Vadia, pensou alto.

Leia Também:  O Torturado [História de Terror]

De longe avistou um indivíduo vagando pela rua, por incrível que parecesse o cara era igualzinho o amante de sua mulher, um pouco magricela e menos ajeitado, mas era idêntico, a ponto de despertar uma ira insaciável em Stood.

O segurança traído, sempre andava com um canivete rústico no bolso, era sua arma preferida. Parou a moto simulando pedir orientação ao rapaz, trocou algumas palavras para distraí-lo e, quando ganhou a confiança do indivíduo, golpeou-o no pescoço tão rápido como um assassino experiente.

O jovem rapaz tombou agonizando, tentando respirar sem sucesso. Stood estava totalmente fora de si, arrastou o corpo do rapaz para o meio da rua, desferiu várias facadas insanas no corpo do homem inocente, a ponto de sujar-se com o sangue do morto.

A rua estava deserta. Somente o vigia e sua insanidade estavam no local. Ele tirou os olhos do rapaz como se fosse um açougueiro e os colocou na boca do cadáver. Com sua faca escreveu no tórax do morto, amante. Stood tinha acabado de entrar numa via única de psicose, alimentando a vontade insana de vingança, passou a matar um inocente por vez até chegar ao amante de sua esposa.

Você também pode Gostar

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais

error: Alert: Esse conteúdo está protegido!