A História Assombrada do meu Tataravô

A História Assombrada do meu Tataravô mundo sombrio

Meu tataravô e sua esposa se mudaram para uma velha casa na Geórgia. O chão era de madeira como na maioria das casas antigas da época. Assim que se mudaram, eles notaram uma grande mancha escura na frente da lareira. Sua esposa tentou esfregar, mas não saiu.

Curta o Mundo Sombrio no Facebook

Para ficar em contato e receber nossas últimas notícias

Por volta das 22 horas, eles se sentaram na sala de estar perto do fogo e meu tataravô disse:

“Ouça. Eu ouço um cavalo chegando. ”

Sua esposa parou o que estava fazendo para ouvir também. Ambos ouviram um cavalo e parecia que ele estava subindo a estrada em direção à casa.

Ele disse:

“Quem poderia estar chegando tão tarde?” 

Foi quando o barulho de galopar cessou com um “Whoooaaa!” para o cavalo parar, e eles ouviram passos de alguém no cascalho passando pela varanda da frente e indo até a porta da casa. Esperando uma batida, meu tataravô foi até a porta da frente e a abriu. Para sua surpresa, não viu ninguém parado do lado de fora da porta.

Pegando uma lanterna, ele saiu e olhou ao redor e não havia sinal de nenhum homem ou cavalo. Sua esposa então o chamou espantada e ele voltou para dentro correndo. Ela estava parada em frente ao local perto da lareira. A mancha que havia no chão parecia estar viva, sangrava e escorria. Logo encharcou todo o local. Ela pegou um balde com água quente e sabão, e limpou o local o melhor que pôde. Os dois dormiram pouco naquela noite.

No dia seguinte, eles seguiram sua rotina regular ainda confusos. 

Naquela noite, às 22h. Mais uma vez, o som distante de um cavalo foi ouvido subindo a estrada, o mesmo som de antes. O som veio bem ao lado da casa com o mesmo, “Whoooaaa!” e os passos até a porta. Meu tataravô pegou rapidamente sua espingarda e abriu a porta apenas para ver apenas o ar vazio da noite fria de lá de fora. Ele olhou em volta de novo e nada, nem de homem e nem de cavalo. Quando ele voltou para dentro, sua esposa estava apontando para o local a frente da lareira. Novamente a mancha mais uma vez sangrava pelo local. Minha tataravó mais uma vez limpou todo o chão.

Ele pensou que talvez alguém estivesse brincando com eles, pois se repetia noite após noite. Isso acabou com os nervos da minha Tataravó e ela implorou que eles se mudassem dali. Tanto o fez que ele finalmente cedeu.

Após terem se mudado daquela casa estranha, meu tataravô contou depois a um vizinho sobre as coisas que aconteceram durante sua estadia no local e o homem disse que, certa noite, enquanto o dono anterior estava em casa, um homem misterioso apareceu em um cavalo, entrou na casa e matou o dono anterior em frente à lareira na sala. Lembra da mancha escura? Foi exatamente o homem morreu.

COMPARTILHE ESSE POST
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

A crise econômica causada pelo COVID-19 causou uma queda maciça nas nossas receitas publicitárias. Por favor, considere mostrar seu apoio através de uma pequena doação em PayPal. Sua doação ajudará este site a continuar online nesses momentos difíceis e, dessa forma, continuar fornecendo a vocês conteúdos interessantes regularmente. Abraços Sombrios!

A Mão de Quem?

Essa história que vou contar, se passou com uma garota com quem eu trabalho. Curta

error: Alert: Esse conteúdo está protegido!