Cérbero: a lenda e o significado do cão infernal

por Mundo Sombrio
673 visualizações
Continua após a publicidade..

A mitologia grega é rica em lendas e mitos que nos ensinam muito sobre a história e a tradição da Grécia Antiga. Uma dessas lendas conhecidas e amadas é a do Cérbero, um cão infernal de três cabeças que guarda a entrada do mundo dos mortos. Neste post, vamos explorar a história e o significado dessa lenda, e como ela se relaciona com a mitologia grega.

Origem da lenda

O Cérbero é um personagem presente na mitologia grega. Sua origem é incerta, mas muitos acreditam que o personagem tenha surgido a partir da figura de cães de guarda que eram comuns na Grécia Antiga. Na mitologia grega, o Cérbero é descrito como um cão com três cabeças, uma cauda de serpente e garras de leão.

Segundo a lenda, o Cérbero é o guardião da entrada do mundo dos mortos. Ele impede que os mortais e os espíritos dos mortos escapem do Hades, o mundo dos mortos, e também impede que os vivos entrem no mundo dos mortos. Para passar pelo Cérbero, é preciso oferecer um bolo de mel que contenha um narcótico, o que faz o cão adormecer.

Significado simbólico

Para os gregos antigos, o Cérbero tinha um significado simbólico muito importante. Ele era visto como um guardião dos mistérios da vida e da morte, e simbolizava a transição da vida para a morte. Além disso, o Cérbero também era visto como um guardião das riquezas do mundo dos mortos, e simbolizava a riqueza e a prosperidade.

Cerbero mitologia grega • mundo sombrio

O Cérbero também tinha um significado simbólico relacionado à dualidade. Suas três cabeças representavam o passado, o presente e o futuro, enquanto sua cauda de serpente representava o infinito. Esses símbolos refletiam a crença dos gregos antigos na ciclicidade da vida e na importância da aceitação da morte como parte da existência humana.

Histórias e mitos

Existem diversas histórias e mitos que envolvem o Cérbero. Uma das histórias mais conhecidas envolvendo Hércules e o Cérbero é um dos seus famosos doze trabalhos. O rei Euristeu, que era um dos primos de Hércules, impôs esses doze trabalhos como punição por ter matado sua esposa e filhos durante um acesso de loucura.

Continua após a publicidade..

O último trabalho de Hércules foi trazer o Cérbero das profundezas do mundo dos mortos, o Hades. O Cérbero era o cão de três cabeças que guardava a entrada do mundo dos mortos e era considerado uma das criaturas mais ferozes e temidas da mitologia grega.

Hércules sabia que capturar o Cérbero seria uma tarefa quase impossível, mas ele estava determinado a cumprir seu último trabalho e limpar seu nome. Ele recebeu a ajuda da deusa Atena e do deus Hades, que concordaram em permitir que Hércules entrasse no Hades para capturar o Cérbero.

Quando Hércules chegou ao Hades, ele encontrou o Cérbero e ficou impressionado com sua força e ferocidade. Ele lutou com o cão de três cabeças, mas não conseguiu derrotá-lo. Foi então que Atena deu a Hércules uma ideia: ele deveria usar suas flechas envenenadas para derrubar o Cérbero.

Hércules e cérbero
Hércules e Cérbero

Hércules seguiu o conselho de Atena e atirou suas flechas no Cérbero, enfraquecendo-o o suficiente para que ele pudesse capturá-lo. Ele amarrou as três cabeças do Cérbero e o levou de volta para o mundo dos vivos, onde ele apresentou a criatura ao rei Euristeu.

Euristeu ficou tão aterrorizado com o Cérbero que ordenou que Hércules o devolvesse imediatamente ao mundo dos mortos. Hércules, cumprindo seu último trabalho, libertou o Cérbero e o devolveu ao Hades.

Essa história de Hércules e o Cérbero mostra a coragem e habilidade do herói grego em enfrentar criaturas temidas e impossíveis de derrotar. O Cérbero é um símbolo da força e ferocidade, e a luta contra ele representa a luta do homem contra a morte e as forças sobrenaturais que governam o mundo dos mortos.

A descrição do Poeta Grego Homero sobre o Cérbero em ” A Odisseia”

O poeta grego Homero descreve o Cérbero em sua obra “A Odisseia” como um ser que devora as almas dos mortos que tentam escapar do Hades. Homero descreve o Cérbero como um cão enorme e feroz, com três cabeças e uma cauda de serpente, além de garras de leão. Ele é retratado como um guardião implacável do mundo dos mortos, impedindo a fuga de qualquer um que tente escapar. A descrição do Cérbero por Homero enfatiza sua natureza temível e aterrorizante, reforçando sua posição como uma das criaturas mais temidas e místicas da mitologia grega.

Cérbero
Cérbero

Relatos Aterrorizantes

Há relatos de terror envolvendo o cão de três cabeças que guarda a entrada do submundo, mas uma das mais conhecidas é a lenda de um grupo de viajantes que se perderam nas montanhas gregas e encontraram uma caverna onde vivia a criatura. Diz a lenda que esses viajantes foram encontrados mortos, com marcas de garras de leão e mordidas de serpente, próximo à caverna do Cérbero.

Outra história de terror envolvendo-o é a lenda de um arqueólogo que estava procurando relíquias gregas em uma tumba antiga no Hades. Ele conseguiu encontrar o tesouro que procurava, mas ao tentar sair da tumba, foi atacado pelo cão infernal, que guardava a entrada. Dizem que seu corpo nunca foi encontrado e que seu espírito agora é um dos muitos que vagam pelo Hades.

Também há relatos de pessoas que afirmam terem visto o mítico cachorro de três cabeças vagando pelas ruas durante a noite, como se estivesse procurando por presas para devorar. Essas histórias aterrorizantes criaram uma aura de mistério e medo em torno da criatura, que ainda hoje é considerada uma das mais assustadoras da mitologia grega.

Você conhece o Adros de Cérbero?

O Adros de Cérbero é um termo utilizado na arquitetura grega antiga para se referir a um pátio retangular cercado por colunas que era frequentemente encontrado na entrada de templos, palácios e outros edifícios importantes. O nome “Adros de Cérbero” é derivado do fato de que acredita-se que este tipo de pátio era frequentemente decorado com imagens ou estátuas do cão de três cabeças.

Dante virgil and cerberus • mundo sombrio

Esse cão era considerado um guardião e protetor, então a presença de sua imagem na entrada de um edifício importante era vista como um sinal de proteção e segurança. Além disso, a figura dele também simbolizava a transição do mundo terreno para o mundo espiritual, por isso era especialmente comum em templos e lugares de culto relacionados à morte e ao além.

Embora o Adros de Cérbero tenha sido originalmente associado à arquitetura grega antiga, o termo pode ser usado de forma mais ampla para se referir a qualquer pátio cercado por colunas que apresente uma imagem ou estátua do cão do inferno em sua decoração. Até hoje, esse ser mitológico é considerado um símbolo de proteção e transição em muitas culturas e tradições.

O Cão de três cabeças em Harry Potter

O Cérbero é mencionado brevemente na saga Harry Potter escrita por J.K. Rowling. Na história, ele é um dos guardiões do objeto mágico conhecido como a Pedra Filosofal. O cão infernal é colocado em uma câmara subterrânea na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts para impedir que qualquer pessoa roube a Pedra.

Na trama, Harry Potter, Ron Weasley e Hermione Granger descobrem sobre o plano maligno do professor Quirrell de roubar a Pedra Filosofal e reviver o Lorde das Trevas, Voldemort. Para impedir que isso aconteça, eles entram na câmara onde a pedra está guardada e precisam enfrentar o cão dos infernos para chegar até ela.

Continua após a publicidade..
Cerbero 2 harry potter • mundo sombrio
Cérbero retratado em Harry Potter

Usando sua habilidade em Transfiguração, Hermione consegue fazer o cão dormir temporariamente, permitindo que os três amigos passem por ele e cheguem até a Pedra. No entanto, eles precisam enfrentar outras armadilhas e obstáculos antes de finalmente alcançarem a Pedra Filosofal e impedir o plano maligno do professor Quirrell.

Embora o Cérbero em Harry Potter não seja uma figura principal na trama, sua aparência como um cão de três cabeças é fiel à descrição da mitologia grega. A representação do cão infernal como um guardião de um objeto mágico importante também faz referência ao seu papel na mitologia como o guardião da entrada do mundo dos mortos.

Conclusão

A lenda do Cérbero é uma das muitas histórias que fazem parte da mitologia grega. Apesar de ser um cão infernal temido pelos gregos antigos, ele tem um significado simbólico importante e representa valores como a transição da vida para a morte e a dualidade.

Essa lenda também nos mostra a importância que a morte tinha na cultura grega antiga, sendo vista como uma parte natural da vida e não como um evento a ser temido. Além disso, a figura do cão de três cabeças guardando as portas do inferno também representa a crença na existência de um mundo além do mundo dos vivos, e a ideia de que os mortos precisam ser guiados e protegidos em sua jornada após a morte.

Atualmente, a figura mitológica ainda é utilizada em diversas obras de ficção, como filmes, séries e jogos. É comum vermos referências a ele como um guardião de portais ou tesouros, mantendo viva a lenda do cão infernal.

Em resumo, a lenda do Cérbero é uma das muitas histórias que a mitologia grega nos ensina sobre a cultura e a tradição da Grécia Antiga. Embora seja uma figura temida pelos gregos antigos, sua importância simbólica reflete valores importantes como a dualidade e a transição da vida para a morte. Além disso, a figura do Cérbero ainda é utilizada em diversas obras de ficção, mantendo viva a lenda do cão infernal na cultura popular.

Perfil mundosombrio face 3 com letra fundo preto 1 scaled • mundo sombrio
Mundo Sombrio

Histórias de Terror, Lendas Urbanas, Creepypastas, Relatos Sobrenaturais, Vídeos e muito mais. Mundo Sombrio: O Melhor do Terror para Você!

Siga-nos no Instagram e no Facebook também!

Escolhidos Para Você

Deixe um Comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados pelo Mundo Sombrio.

sitemundosombrio@gmail.com

Mundo Sombrio © 2015 Todos os Direitos Reservados

Bloqueador de Anúncios Detectado

Os anúncios nos ajudam a manter o site no ar e trazer sempre mais terror para vocês. Por favor, desative o seu bloqueador de anúncios!