A Coisa na Cabana

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
A Coisa na Cabana é uma história de terror sobre uma criatura na floresta que tem o poder de controlar a mente dos homens.
a coisa na cabana história de terror mundo sombrio

O velho estava fraco e doente. Seu corpo não duraria muito mais tempo.

Fiz ele se se levantar e caminhar até a janela. Ele olhou para fora e viu-os ali na neve. Havia quatro caçadores reunidos do lado de fora da cabana. Eu também os vi através dos olhos dele.

Os caçadores carregavam armas longas e tremiam de frio. Um deles subiu e bateu na porta.

— Ô de casa! – ele gritou – Estamos perdidos e precisamos de um lugar para ficar a noite!

Afastei o velho da janela e o fiz trancar a porta.

— Temos um pouco de dinheiro que podemos dar a você! – Gritou o caçador – Só precisamos de um lugar quente para passar a noite e um pouco de comida, se você puder nos ajudar. Estamos morrendo de frio aqui fora!

Eu fiz o velho jogar outro tronco no fogo.

— Você não precisa ter medo de nós – disse o caçador – Vamos deixar nossas armas do lado de fora. Não queremos fazer mal a você!

Fiz o velho pegar seu rifle e apontá-lo através de uma fenda na porta da cabana. Então, eu ri muito quando o fiz apertar o gatilho. Houve um estrondo alto e um dos caçadores caiu na neve. Ele nem soube o que o atingiu. Os outros foram pegos desprevenidos. Eles arrastaram o corpo do amigo e se esconderam atrás das árvores.

Tiros explodiram, rasgando a porta de madeira e quebrando algumas das janelas. Soltei a mente do velho e ele caiu no chão. Voei pela chaminé e subi no telhado da cabana. Os tiros pararam e os caçadores recuaram mas, com certeza eles voltariam.

Voei alto acima das copas das árvores e os segui. Assim que eles pararam, eu caí e me fixei em um dos galhos de uma árvore alta. Os caçadores estavam abaixo de mim, montando acampamento e acendendo uma fogueira.

Agora só havia três deles. Um Gordo, um magro e um barbudo. O morto jazia perto, manchando a neve de vermelho com o sangue. Porém, eu não tinha nenhuma utilidade para ele.

O barbudo cortou madeira com o machado. Ele parecia saudável e forte. O magrelo estava lutando para acender o fogo, enquanto o gordo apenas ficava lá e observava. Ouvi enquanto o gordo falava com os outros. Ele lhes disse que acampariam ali durante a noite e, pela manhã, atacariam a cabana e matariam o velho. Eu sentei nos galhos da árvore e esperei a noite chegar.

Quando já estava escuro, os homens se aconchegaram ao redor da fogueira ardente e tentaram dormir um pouco. Esperei até que eles estivessem quietos e então caí silenciosamente na neve. Eu rastejei em direção ao homem gordo que estava envolto em seu casaco de pele, roncando pacificamente. Lentamente, estendi a mão e segurei a mente dele.

Eu o fiz levantar e caminhar até onde o morto estava deitado na neve. Eu o fiz ajoelhar-se ao lado do cadáver e tirar sua faca de caça. Então, eu o fiz atravessar o pescoço seu amigo morto. Quando ele terminou, o fiz sujar o rosto com sangue, pegar a cabeça e carregá-la de volta ao fogo.

Soltei a mente do homem gordo e foi aí que o deixei, parado em frente ao fogo, manchado de sangue e segurando a cabeça decepada do próprio amigo. Quando ele olhou para baixo e viu o que segurava, ele gritou e acordou os outros. Eles se levantaram e olharam horrorizados para a cabeça que o homem gordo estava segurando.

Eu assisti tudo lá de cima das árvores, em segurança. Houve gritos e mais gritos quando o magro e o barbudo pegaram suas armas e explodiram o gordo até que ele jazia em uma pilha de meleca sangrenta na neve.

Agora só restavam dois.

Sentaram-se junto ao fogo e esperaram. Eu assisti e esperei também. Eles estavam aguardando o amanhecer chegar para atacar a cabana e matar o velho. O barbudo jogou mais lenha no fogo. Ele estava com muito medo de dormir. O magro era mais fraco. Ele se deitou e fechou os olhos.

Eu me arrisquei, me aproximei do magrelo e entrei em sua mente. Eu o fiz tirar sua faca de caça e levantar lentamente. O barbudo olhou para nós, imaginando o que estava acontecendo. Eu fiz ele pular através das chamas e atacar o barbudo.

O magrelo era fraco e o barbudo era forte demais para ele. Eu sabia que ele perderia a luta. Libertei sua mente e voei para as árvores para assistir a uma distância segura. Houve uma luta feroz, mas no final, o barbudo prevaleceu. Mergulhou a faca de caça no peito de seu amigo e deixou a magrelo sangrar na neve.

Agora havia apenas um.

Voei de volta para a cabana e deslizei pela chaminé. O velho ainda estava deitado no chão onde eu o deixei.

O homem barbudo se aproximou da cabana cautelosamente.

— Por que você começou a atirar em nós – ele perguntou – Não quisemos fazer mal a você. Precisávamos apenas de um lugar para ficar.

O velho resistiu a mim e, por um momento, perdi o controle. Um gemido fino escapou de seus lábios:

— Me ajude! – ele implorou.

Recuperei o controle de sua mente e, reunindo toda a força que ele ainda tinha em seus braços secos, eu o fiz bater as alças da tesouras de jardim juntas. As lâminas estalaram, cortando sua cabeça. Ele caiu no chão com um baque, então seu corpo desmoronou e caiu em uma pilha de sangue. Meu poder sobre sua mente acabou e eu voei para fora da cabana.

O barbudo ficou tão chocado e atordoado que tudo o que pôde fazer foi encarar horrorizado a visão terrível. Aproveitei sua fraqueza momentânea, caí sobre seus ombros e alcancei seu cérebro para assumir o comando.

Agora ele era meu.

Depois que arrastamos os corpos para a cabana, nos banqueteamos com os restos até que eu estivesse saciada. Fiz o homem barbudo jogar outro tronco no fogo e nos sentamos na cadeira de balanço. Juntos, nós balançamos para frente e para trás, aproveitando o calor das chamas rugindo.

O homem barbudo era forte e saudável. Seu corpo duraria muito tempo.

História de Terror traduzida e adaptada por Mundo Sombrio

Leia Mais Histórias de Terror Assustadoras
Mundo Sombrio

Mundo Sombrio

Histórias de Terror, Lendas Urbanas, Creepypastas, Relatos Sobrenaturais, Vídeos e muito mais. Mundo Sombrio: O Melhor do Terror para Você!