Início Histórias de Terror A Garota de Máscara

A Garota de Máscara

por Mundo Sombrio
0 comentário 687 visualizações
a garota de máscara história de terror

Havia uma garotinha chamada Holly que tinha acabado de completar seis anos de idade. Numa noite de Halloween, seus pais decidiram comemorar seu aniversário de casamento saindo para jantar em um bom restaurante. Como era Halloween, eles tiveram alguns problemas para encontrar uma babá para ficar com a filha. Eventualmente, eles ligaram para uma adolescente chamada Jessica, que morava na rua, e perguntaram se ela poderia tomar conta delas.

Quando Jessica chegou, o casal deu à ela o número do celular e pediram que ligasse para eles se houvesse alguma emergência. Depois que saíram, a babá preparou um jantar para Holly e depois se sentou no sofá para assistir TV.

Assim que a garotinha terminou de comer, ela perguntou:

“Posso comer sobremesa?”

“Ok”, respondeu a babá. “O que você quer?”

“Sorvete!” disse Holly, sorrindo de orelha a orelha.

A babá levantou-se e procurou na geladeira.

“Não tem sorvete aqui”, disse ela.

“Está no freezer no porão”, disse Holly.

Jessica abriu a porta do porão e apertou o interruptor, mas as luzes não acenderam. Cuidadosamente desceu os degraus rangentes no porão, encontrou o freezer e levantou a tampa. Assim que pegou um pote de sorvete de baunilha, por acaso olhou pela janela. No escuro, ela viu uma garotinha com longos cabelos loiros do lado de fora.

A garota vestia uma camiseta vermelha e estava de costas para a janela. Jessica não conseguia ver o rosto dela, mas percebeu que a garota usava algo preto na cabeça. A babá não prestou muita atenção. Era noite de Halloween e tinham muitas crianças andando pelo bairro pegando seus doces.

Ela voltou para o andar de cima, colocou um pouco de sorvete em uma tigela e deu para Holly. Então a menina fez uma careta.

“Pode botar um pouco de calda de chocolate?” ela perguntou.

Leia Também:  O Balanço

“ESTÁ BEM. Onde que está?” perguntou a babá.

“No porão”, respondeu a garotinha.

Jessica prontamente voltou para o porão escuro. Enquanto procurava a calda de chocolate, olhou pela janela novamente. A menina ainda estava do lado de fora, mas desta vez estava de frente para a janela. Jessica viu que ela estava usando uma máscara incomum. Era preta com detalhes vermelhos e a boca estava coberta de dentes brancos grandes e afiados. Jessica se arrepiou inteira.

A babá pegou a calda de chocolate e subiu as escadas rangentes. Na cozinha, ela derramou a calda de chocolate no sorvete de Holly.

“Obrigada”, disse a menininha. “Pode botar alguns confeitos também?”

Jessica suspirou. “Deixe-me adivinhar … Eles estão no porão?”

“Sim”, riu Holly.

A babá desceu as escadas e entrou novamente no porão escuro. Enquanto vasculhava os armários, olhou pela janela e viu a mesma garotinha de máscara do lado de fora. Desta vez, a criança estava segurando uma faca grande na mão.

A moça ficou muito desconfortável. Ela tentou compreender aquilo. Talvez fosse parte da fantasia da menininha. No entanto, parecia estranho que os pais de uma criança permitissem que ela circulasse à noite com uma faca nas mãos. Estremecendo, Jessica encontrou os confeitos de chocolate e subiu as escadas correndo, subindo-os dois a dois, ansiosa para sair do porão o mais rápido possível.

“Obrigada!” Holly gritou alegremente quando a babá sacudiu o doce de chocolate em seu sorvete. “Só falta uma cereja no topo …”

Jessica olhou para Holly irritada. “Tem certeza de que é tudo o que precisa? Esta é a última vez que vou ao porão. “

“Eu prometo”, sorriu Holly.

A babá desceu lentamente na escuridão, abriu o armário e encontrou as cerejas. Olhando pela janela, notou que não havia mais sinal da menininha assustadora de máscara. Jessica deu um suspiro de alívio. Ela estava feliz que a garota tinha ido embora, pois aquela situação toda estava começando a assustá-la. Ela pegou o pacote de cerejas e subiu as escadas pela última vez.

Leia Também:  CLAP! CLAP! [História de Terror]

Assim que ela entrou na cozinha, se deparou com uma coisa terrível: Holly estava deitada de bruços em sua tigela de sorvete. Uma poça de sangue estava se espalhando ao redor dela sobre a mesa. Sua pequena garganta tinha sido cortada.

Jessica gritou e deixou cair as cerejas. Ela correu para o banheiro e trancou a porta atrás de si antes de chamar a polícia. Ela se sentou no chão com as lágrimas escorrendo pelo rosto, esperando desesperadamente a polícia chegar.

Depois do que pareceu uma hora, ela ouviu sirenes do lado de fora e o som da porta da frente sendo arrombada. A voz de um policial a chamou e ela destrancou a porta do banheiro. A polícia revistou a casa, mas não tinha nenhum vestígio de invasores.

Alguns minutos depois, a mãe e o pai de Holly chegaram. Eles ficaram horrorizados ao ver o cadáver de sua filha sendo carregado em uma maca.

O pai estava sentado nos degraus do lado de fora, com a cabeça nas mãos. A mãe chorosa se aproximou de Jessica. Os olhos dela estavam vermelhos de tanto chorar.

“O que aconteceu?” perguntou a mãe.

“Oh Deus … me desculpe”, disse a babá, tremendo de emoção. “Eu estava no porão … eu olhei pela janela … Havia uma menininha com uma máscara … Ela tinha uma faca … Ela estava parada do lado de fora da janela do porão … Ela deve ter matado a Holly!

“Mas Jessica, isso é impossível”, disse a mãe. “Não tem janelas no porão … apenas um espelho …”

Você também pode Gostar

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alert: Esse conteúdo está protegido!