O fantasma de Lincoln e suas aparições na Casa Branca

As histórias sobre o fantasma de Lincoln vagando pelos corredores e salas da Casa Branca persistem há mais de um século.
O fantasma de Lincoln e seus avistamentos na Casa Branca mundo sombrio

O fantasma de Lincoln é o fantasma mais famoso da história dos Estados Unidos, e não há dúvidas de que poucos presidentes deixaram o tipo de marca na Casa Branca que Abraham Lincoln deixou. Seu impacto na história da América foi imensurável e em 1864, quando buscou a reeleição, o fez com a ideia de que seus planos estavam inacabados.

Quando ele foi assassinado, seus planos de reconciliação entre o Norte e o Sul foram interrompidos e seu trabalho ficou incompleto. Na verdade, alguns diriam que permanece incompleto, até hoje. Talvez seja por isso que seu espírito é tão frequentemente visto em Relatos na Casa Branca e isso pode explicar por que ele é o fantasma mais famoso dos Estados Unidos da América.

Durante anos, presidentes, primeiras-damas, convidados e membros da equipe da Casa Branca afirmaram ter visto Lincoln ou sentido sua presença. O comportamento melancólico do próprio Lincoln, e vários exemplos de presciência misteriosa de sua parte, apenas aumentam as lendas do fantasma do Grande Emancipador.

O Fantasma de Lincoln assombrando a Casa Branca

Embora existam poucos relatos do espectro de Lincoln assombrando a Casa Branca no final do século XIX, não há nada que sugira que seu espírito não estivesse presente. Nos anos que se seguiram à sua morte, funcionários e residentes frequentemente relataram passos misteriosos nos corredores. No entanto, um dos primeiros relatórios confiáveis ​​de alguém que realmente viu a aparição de Lincoln veio do presidente Theodore Roosevelt, que passou a residir na casa quase quarenta anos após a morte de Lincoln. 

“Eu o vejo em salas e corredores diferentes”, ele admitiu. Na verdade, não é surpresa que Roosevelt possa ter “atraído” a presença etérea de Lincoln, visto que ele admirava muito o ex-líder e citava seus discursos e escritos com frequência.

Durante os mandatos do presidente Calvin Coolidge, sua esposa Grace diz realmente ter encontrado com o fantasma de Lincoln. Ela afirmou que ele estava vestido “de preto, com uma estola pendurada nos ombros para afastar as correntes de ar e o frio da noite de Washington”.

O fantasma de Lincoln e suas aparições na Casa Branca
Abraham Lincoln – O fantasma de Lincoln e suas aparições na Casa Branca

Ela explicou que um dia, ao passar pela Sala Oval Amarela, ficou surpresa ao ver Lincoln olhando pela janela na direção do Potomac, com as mãos atrás das costas. Lincoln se virou e olhou momentaneamente na direção dela e então desapareceu. 

Durante seu mandato na Casa Branca, a sala tinha sido a biblioteca de Lincoln e ele frequentemente ficava naquela mesma janela, olhando para fora com seus pensamentos preenchidos pelos problemas com o curso da guerra. Na mesma janela, o espírito de Lincoln também teria sido visto e sentido por outras pessoas, incluindo o poeta e biógrafo de Lincoln, Carl Sandburg.

O presidente Herbert Hoover também admitiu ter ouvido sons misteriosos na Casa Branca. Embora nunca tenha reconhecido que era o fantasma de Lincoln, Hoover não deixou dúvidas de que ouvira algo nos corredores escuros que não conseguia explicar. 

Na época em que Franklin Delano Roosevelt iniciou sua longa série de mandatos como presidente, Lincoln já estava morto há quase setenta anos. No entanto, seu fantasma permaneceu, sem vontade ou incapaz de deixar a Casa Branca. Durante a administração de Roosevelt, o fantasma de Lincoln estava mais ativo, talvez por causa das preocupações sobre o estado perigoso da nação durante a época da Grande Depressão e da Segunda Guerra Mundial. 

Eleanor Roosevelt disse aos repórteres que nunca tinha visto o fantasma no ex-presidente da América, mas admitiu que sentiu sua presença tarde da noite, quando usou o quarto de Lincoln como escritório. Ela costumava dizer que o sentia “em pé atrás dela, espiando por cima do ombro”. Ela também admitiu que às vezes ouvia seus “passos nos corredores do segundo andar”.

A Sra. Roosevelt também contou sobre um incidente ocorrido com um de seus funcionários, Mary Eben. Sua secretária havia passado pelo quarto de Lincoln um dia e notou um homem alto e magro sentado na beira da cama, calçando um par de botas. Ela então percebeu que a figura era de Abraham Lincoln! Como o falecido presidente já estava morto havia cerca de 75 anos na época, ela ficou compreensivelmente assustada e correu gritando de volta para seu escritório.

Além dos residentes e funcionários da Casa Branca, vários visitantes notáveis ​​também avistaram o fantasma de Lincoln durante esse tempo. Uma das história se refere à Rainha Guilhermina da Holanda, que passou a noite na Casa Branca durante os anos da Guerra, enquanto estava exilada dos nazistas. Diz-se que ela estava dormindo no Rose Room quando ouviu batidas insistentes na porta. Como já era tarde, ela presumiu que a convocação deveria ser importante e abriu a porta rapidamente. Lá, parado na porta, estava Abraham Lincoln. 

De acordo com um dos membros da equipe da Casa Branca, a rainha surpreendeu o presidente Franklin D. Roosevelt e vários convidados do coquetel na noite seguinte, quando ela se lembrou de seu encontro. Ela disse a eles que depois de ver a aparição, tudo ficou preto e mais tarde ela acordou no chão. A essa altura, o fantasma já havia desaparecido.

O falecido primeiro-ministro britânico Winston Churchill nunca falou sobre o fantasma de Lincoln, mas muitos acreditam que ele pode tê-lo encontrado enquanto visitava a Casa Branca. Churchill sempre ficava alojado no quarto de Lincoln durante suas estadas, assim como todos os chefes de Estado que o visitavam, porém, certa manhã, ele foi encontrado dormindo em um quarto do outro lado do corredor. Ele confessou que nunca se sentiu confortável naquele quarto em particular, mas se recusou a dizer sobre o que o deixava com tanto medo dele.

De todos os presidentes que tiveram encontros com o fantasma de Lincoln, o mais conhecido foi o presidente Harry S. Truman, que não escondeu o fato de acreditar que a Casa Branca era realmente mal-assombrada. 

lincolns ghost oc 0275 O fantasma de Lincoln e suas aparições na Casa Branca
Mary Todd Lincoln fotografada com o ‘espírito’ do presidente Abraham Lincoln.
Da coleção da Lincoln Financial Foundation, cortesia do Indiana State Museum e da biblioteca pública do condado de Allen

Certa vez, ele se lembrou de um incidente ocorrido nas primeiras horas da manhã, cerca de um ano depois de sua posse. Ele foi acordado naquela noite com uma batida na porta de seu quarto. Ele saiu da cama, foi até a porta e abriu, mas descobriu que não havia ninguém no corredor. De repente, o ar ao seu redor ficou gelado, mas o frio diminuiu rapidamente quando o presidente Truman ouviu o som de passos se afastando dele no corredor.

Mais tarde, ele escreveu para sua esposa, Bess, que muitas vezes ficava na casa de sua família no Missouri porque não gostava de Washington, e afirmou que:

“Eu sento nesta casa velha, o tempo todo ouvindo os fantasmas andando para cima e para baixo no corredor. Às quatro horas, fui acordado por três batidas distintas na porta do meu quarto. Ninguém estava lá. O maldito lugar é assombrado, com certeza! ” — Presidente Harry S. Truman

Durante seu mandato, o presidente Dwight D. Eisenhower não fez nenhum esforço para negar as experiências que tivera com o fantasma de Lincoln. Ele disse a seu secretário de imprensa, James Haggerty, que frequentemente sentia o fantasma de Lincoln na Casa Branca.

Um dia, ele disse que estava andando por um corredor e o fantasma de Abraham Lincoln se aproximou dele da direção oposta. Eisenhower encarou o encontro com calma – depois dos horrores da guerra, o espectro de Lincoln foi provavelmente uma visão bem-vinda. Surpreendentemente, Haggerty contou sobre a experiência fantasmagórica do presidente em um programa de televisão, apesar da posição de longa data da Casa Branca sobre uma política estrita de “não haver fantasmas”.

Jacqueline Kennedy, que ocupou a Casa Branca com sua família e marido, John F. Kennedy, exatamente cem anos depois que os Lincoln moraram lá, admitiu ter sentido a presença do ex-presidente na mansão. Embora não haja registro de que o presidente Kennedy tenha visto o fantasma, Jackie disse a repórteres em 1961 que achava a Casa Branca “fria e monótona” e não gostava de muito dos móveis. Com isso em mente, ela empreendeu uma grande reforma.

Quando ela concluiu a reforma amplamente divulgada, a Casa Branca foi pintada e redecorada. Foi então que o fantasma de Lincoln começou a aparecer novamente. Provavelmente, ele ficou inquieto com as grandes alterações na casa e, foi durante a restauração, que Jackie começou a ver seu fantasma.

Apesar das negações oficiais, os membros das primeiras famílias continuaram a avistar o espectro de Lincoln. Quando Gerald Ford estava no cargo, sua filha, Susan, reconheceu publicamente sua crença em fantasmas e deixou claro que ela nunca dormiria no Quarto Lincoln – ou “naquele quarto”, como ela o chamava. De acordo com um relato, Susan realmente testemunhou o espírito de Lincoln.

O falecido presidente Ronald Reagan até mencionou o fantasma de Lincoln em uma entrevista coletiva em 1987. Ele disse aos repórteres presentes que nunca se assustou com o espírito. “Eu mesmo não o vi”, disse Reagan, “mas de vez em quando nosso cachorrinho Rex começa a descer aquele longo corredor, apenas olhando como se estivesse vendo algo.” Ele também acrescentou que o cachorro latia repetidamente quando parava em frente ao quarto de Lincoln. Reagan disse que quando abria a porta do quarto e tentava fazer o cachorro entrar, Rex rosnava ferozmente, e recusava ultrapassar a soleira.

Não houve relatos do fantasma de Lincoln durante o governo Bush e tanto o presidente quanto a Sra. Bush negaram ter visto Lincoln ou qualquer outro fantasma na Casa Branca. No entanto, durante os anos Clinton, houve pelo menos dois avistamentos da aparição de Lincoln.

Um dos encontros foi admitido pelo irmão do presidente Clinton, Roger, que afirmou ter sentido a presença de Lincoln na Casa Branca. Na segunda instância, um assessor de Clinton admitiu que viu Lincoln caminhando por um corredor, mas a história, que foi brevemente relatada no noticiário, foi rapidamente negada, descartada pela Casa Branca e sendo divulgada apenas como sendo uma piada.

Nenhum relato do fantasma de Lincoln foi filtrado da Casa Branca durante os anos do presidente George W. Bush, mas ninguém sabe que histórias serão contadas nos próximos anos. 

Será que o fantasma de Abraham Lincoln realmente assombra a Casa Branca? 

Alguns dos líderes mais influentes de nosso país certamente acreditaram que sim. Mas por que ele ainda anda por lá? A aparição é apenas uma memória apagada de outra época ou uma presença real? O fantasma aparece, como foi sugerido, em tempos de crise, quando talvez a ajuda do presidente que enfrentou a maior crise da América seja mais necessária?

O presidente Harry Truman não tinha ideia de por que o fantasma de Lincoln ainda estava presente na Casa Branca. Em sua biografia sobre o presidente, Margaret Truman afirmou que seu pai certamente não tinha ambições de assombrar a Casa Branca.

“Nenhum homem em sã consciência gostaria de vir aqui por conta própria”, disse Harry Truman.

A crise econômica causada pelo COVID-19 causou uma queda maciça nas nossas receitas publicitárias. Por favor, considere mostrar seu apoio através de uma pequena doação em PayPal. Sua doação ajudará este site a continuar online nesses momentos difíceis e, dessa forma, continuar fornecendo a vocês conteúdos interessantes regularmente. Abraços Sombrios!

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
error: Alert: Esse conteúdo está protegido!