Bobby

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
'Bobby' é uma história assustadora de Halloween sobre uma mulher que tenta resgatar seu filho afogado usando magia negra. É baseado em um segmento de um antigo filme de antologia de terror dos anos 1970 chamado Dead of Night, que foi escrito por Richard Matheson.
bobby história de terror mundo sombrio

Havia uma mulher chamada Suzanne que morava em uma casa velha em um penhasco com vista para o mar. Ela estava divorciada do marido. Suzanne estava profundamente deprimida desde que seu filho Bobby se afogou naquelas águas. Desde então, ela ficou arrasada com a perda do menino e sentia que não conseguiria mais viver.

Com o passar do tempo, Suzanne começou a ler livros sobre magia negra e satanismo. Quanto mais ela lia, mais ela ficava imersa no mundo do ocultismo. Era como um vício. De tanto procurar, ela encontrou um feitiço que dizia ser capaz de ressuscitar os mortos.

Uma noite escura, ela desenhou um pentagrama no chão de sua sala de estar. Acendendo algumas velas pretas, ela parou no meio do pentagrama e ao bater da meia-noite, ela leu em voz alta um texto de um antigo livro satânico.

“Venha cumprir meu desejo e fazer minha licitação de acordo com minha vontade. Eu te conjuro em nome de Satanás a quem todo o mal é obediente, por cujo nome, a terra é destruída, os mares escurecem, a terra estremece, o fogo se apaga e todas as coisas no céu e no inferno tremem. Lúcifer, Príncipe das Trevas, devolva meu filho que se afogou por acidente. Devolva-o para mim agora, eu te ordeno!”

Após isso, a mulher apagou as velas. Então, caiu de joelhos e começou a chorar.

De repente, ela ouviu um leve arranhar na porta da frente. Cautelosamente, caminhou até a porta e ouviu novamente. O barulho ficou mais alto.

“Quem está aí?”, ela perguntou soluçando.

Houve um longo silêncio e então ela ouviu uma voz sussurrar:

“Mamãe?”

Suzanne abriu rapidamente a porta e ficou chocada ao ver um garotinho agachado na soleira da porta. Ele estava encharcado e tremendo de frio.

“Bobby!” ela perguntou. “É você!? É você mesmo?!”

Ela logo o trouxe para dentro e colocou uma toalha em volta dele, tentando aquecê-lo. Seus dentes batiam e suas mãos tremiam.

“Eu estava tão sozinha e desolada sem você, Bobby,” ela disse. “Onde você estava? O que aconteceu?”

“Lembro-me da água”, disse ele, “… água fria… e eu não conseguia respirar. Eu acordei e não conseguia lembrar quem eu era…. Eu andei muito debaixo de chuva … Essas pessoas me encontraram e me acolheram … Eu não sabia se estava vivo ou morto … ”

“Você está vivo, Bobby”, gritou ela. “Você está realmente vivo!”

“Eu fui um bom menino, mamãe?” Bobby perguntou.

“Claro que você foi um bom menino”, respondeu ela.

“Você me ama, mamãe?” Bobby perguntou.

“Eu te amo”, respondeu ela. “Do fundo do meu coração”.

“Você sentiu minha falta, mamãe?” Bobby perguntou.

“Claro que sim, meu filho”, disse ela.

O menino então olhou para ela. Era um olhar maldoso e raivoso e havia uma expressão de desprezo em seu rosto. Isso assustou Suzanne.

“Eu quero jogar um jogo com você, mamãe!” ele falou. “Esconde-esconde!”

De repente, ele correu escada acima e todas as luzes da casa se apagaram.

“Bobby, o que você está fazendo? Onde você está?”, gritou a mulher.

Não houve resposta.

“Bobby, pare com isso! Eu quero que você volte aqui! Bobby, por favor, não faça isso com a mamãe. Bobby, pela última vez, o que você está fazendo?”

Só então, ela ouviu a voz do menino vindo de dentro da escuridão.

“Você não está feliz que as luzes estão apagadas, mamãe?” ele disse. “Isso torna o jogo mais divertido!”

“Você vai se machucar no escuro”, falou Suzanne.

Suzanne subiu as escadas com cautela, tateando o caminho pela escuridão.

“Bobby, pare com isso agora!” ela gritou. “Você está deixando a mamãe muito brava!”

De repente, a porta se abriu e Bobby estava lá, gargalhando como um maníaco. Em sua mão, ele segurava uma faca de cozinha longa e afiada.

“Vamos brincar de esconde-esconde agora, mamãe!”, ele gritou.

Suzanne recuou de horror. Ao fazer isso, ela tropeçou e caiu escada abaixo. Assim que chegou lá embaixo, ela olhou para cima e viu seu filho descendo as escadas com a faca levantada acima da cabeça.

“Você mentiu, mamãe!” ele disse. “Bobby não se afogou por acidente. Você sabia disso! Bobby se matou afogado! Ele não suportou a maneira como você o tratava e se matou só para ficar longe de você! Você não vê? Bobby não queria voltar, mamãe. Não … Bobby odeia você, mamãe. Ele não queria voltar, então me enviou em seu lugar … ”

Só então, houve um clarão de relâmpago que iluminou a casa. Por um terrível momento, Suzanne viu a cara da coisa que havia voltado em vez do seu filho Bobby.

Leia Mais Histórias de Terror Assustadoras
Mundo Sombrio

Mundo Sombrio

Histórias de Terror, Lendas Urbanas, Creepypastas, Relatos Sobrenaturais, Vídeos e muito mais. Mundo Sombrio: O Melhor do Terror para Você!