A Criança do Andar de Cima

Quais mistérios podem existir por trás das paredes de um vizinho? E se esse vizinho não existir, estando o local vazio e sem moradores? Quem se arriscaria a descobrir?
A Criança do Andar de Cima relato sobrenatural mundo sombrio

Eu na época tinha 20 anos e trabalhava em uma fábrica de peças para motocicletas. O apartamento que eu morava à 50 minutos de carro, bem nas montanhas, sendo um lugar bem interior. A população na localidade, é de idade bem avançada, com poucos jovens. Eu morava sozinho, e logo mais um amigo viria a dividir o apartamento e as despesas comigo, pois morar em duas pessoas sai mais em conta.

Bom, o primeiro fenômeno sobrenatural que aconteceu, foi em um dia que cheguei do trabalho e tomei um banho, fiz uma comida rápida e logo liguei para o amigo que viria morar comigo. Conversamos pelo período de 1 hora sobre várias coisas. Quanto era o salário, quanto era o aluguel, etc…

Enquanto conversávamos pelo telefone, escutei um barulho de criança correndo no apartamento de cima no segundo andar.

Eu não liguei, pois criança gosta de brincar, correr e tal né!?

Isso era 21h, bem no momento do toque de silêncio que tem aqui no Japão. Desse horário em diante, ninguém faz barulho a toa aqui, pois o pessoal é bem rigoroso com isso.

Mas deu 11 da noite e o barulho continuou em ritmo menor e depois quando fui dormir as 11 e meia, acabou, ficando um silêncio só, então me levantei e fumei um cigarro, e fiquei pensativo, imaginando que deveria ter mudado algum casal com filho no andar de cima, pois em um mês era a primeira vez que eu ouvia passos ali.

Dormi tranquilo e no outro dia chegando na fábrica encontrei o responsável da empreiteira, um senhor japonês muito gente boa, que cuidava das colocações na fábrica e nos apartamentos também.

Então lhe perguntei se havia mudado alguém recentemente no apartamento do segundo andar do meu prédio, pois estava um barulho a me incomodar, e sugeri que seria bom se eu mudasse então para o segundo andar e eles mudariam para o primeiro andar, trocando.

Leia Também:  Saudade [Relato Sobrenatural]

Mas o responsável da empreiteira me olhou sério e balançando a cabeça me disse:
Você está enganado, ninguém se mudou, ele está vazio!

Aquilo foi um choque pra mim.

Quando fui embora estava com um pouco medo, e chegando lá, ao observar a janela do apartamento do segundo andar, vi que realmente o apartamento estava apagado e sem luz.

Tomei banho, jantei como sempre e fui assistir Tv.

Às 9 da noite começaram os passos no andar de cima novamente. Me assustei e saí logo para ver o apartamento do segundo andar, e estava sem luz, escuro. Voltei e estava em silêncio.

Às 23h me deitei com medo e não conseguia dormir.

Me virava para um lado e para outro até que eu fiquei em um momento entre estar acordado e quase dormindo, mas ao mesmo tempo estava ciente do que se passava ao meu redor.

Nesse momento meu corpo travou, deu “KANASHIBARI” em japonês, que é quando o corpo fica imobilizado, travado ao dormir.

Eu fiquei dominado pelo medo, e nisso escutei um sussurro no meu ouvido, uma voz de criança dizendo “Gomen ne tada assobitakatta” que significa “desculpe, apenas queria brincar”.

E quando acabou o “KANASHIBARI”, eu adormeci.

Ao amanhecer me desperto com o barulho de algo quebrando. Ao observar na mesa da cozinha, vi copo em estilhaços.

Inacreditável, nem com uma pedrada certeira eu conseguiria fazer aquilo.

Fui então trabalhar e avisei o responsável que mudaria naquele mesmo dia para outro apartamento na cidade.

Daquele dia nada mais soube ou quis saber sobre aquela experiência

Por: Anônimo

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Posts Recentes

Scroll Up