A História do caixão da “Bela Adormecida” encontrado em uma mina de carvão

Esta história aconteceu supostamente no início de setembro de 1969 na aldeia de Rzhavchik, distrito de Tisulsky, região de Kemerovo, na Rússia.

por Mundo Sombrio
956 visualizações
A História do caixão da Bela Adormecida encontrado em uma mina de carvão mundo sombrio
Continua após a publicidade..

Durante a explosão em uma mina de carvão, no núcleo de uma camada de carvão de vinte metros a uma profundidade de mais de 70 metros, um mineiro Karnaukhov (mais tarde morreu em uma motocicleta) descobriu um caixão de mármore de dois metros com um surpreendente acabamento preciso.

Sob o comando do chefe da escavação da mina, Alexander Alexandrovich Masalygin (falecido em 1980. A versão oficial é uma úlcera no estômago), todo o trabalho foi imediatamente interrompido.

Eles levantaram o caixão até a superfície e começaram a abri-lo, batendo no mármore, que ia se derretendo em um líquido claro por causa do sol e escorria pelo chão.

Um mineiro até experimentou o líquido na língua (uma semana depois ele enlouqueceu e em fevereiro congelou na porta de sua própria casa). A tampa do caixão estava perfeitamente intacta. Para uma conexão mais forte, a borda interna foi delimitada por uma borda dupla, entrando firmemente na espessura da parede de 15 cm.

O caixão estava cheio até a borda com um líquido cristalino rosa-azulado, sob a superfície elástica do qual repousava uma mulher alta (cerca de 1,80m), esbelta e extraordinariamente bonita – ela parecia ter cerca de trinta anos, com delicados traços europeus e grandes olhos azuis bem abertos. Grossos cachos loiros escuros com um tom avermelhado até a cintura que cobriam levemente delicadas mãos brancas descansando ao longo do corpo com unhas curtas e bem aparadas.

Ela estava vestida com um vestido transparente de renda branca como a neve, com comprimento chegando logo abaixo dos joelhos. Com mangas curtas bordadas com flores coloridas. Não estava de calcinha. Parecia que a mulher não estava morta, mas dormindo. Acima da cabeça, repousava uma caixa de metal preta, retangular, arredondada em uma das extremidades com cerca de 25 por 10 cm de tamanho.

Continua após a publicidade..

O caixão ficou aberto para visualização pública das 10:00 às 15:00. A aldeia inteira foi ver o milagre. Quase imediatamente, a descoberta foi comunicada ao centro distrital. As autoridades, os bombeiros, os militares e a polícia vieram em grande número.

Às 14h, um helicóptero vermelho voou até área e dele saiu uma dúzia de respeitáveis ​​“camaradas” à paisana, que imediatamente declararam que o local era contagioso e ordenaram aos presentes que se afastassem do caixão.

Depois disso, eles isolaram o local do achado e enumeraram todos que tocaram o caixão e mesmo aqueles que estavam próximos, supostamente para um exame médico urgente.

As autoridades queriam arrastar o caixão até o helicóptero, mas a carga era muito pesada e decidiram facilitar a tarefa retirando o líquido de dentro. Depois de bombear o líquido do caixão, o cadáver começou a escurecer bem diante de nossos olhos. Então o líquido foi derramado novamente e a escuridão começou a desaparecer rapidamente do corpo.

Um minuto depois, um rubor tocou novamente nas bochechas do falecido, e todo o corpo do falecido adquiriu sua antiga aparência de vida. O caixão foi fechado e levado para um helicóptero, os restos da massa foram recolhidos junto com a terra em sacos plásticos e as testemunhas foram condenadas a se dispersarem. Depois disso, o helicóptero subiu e seguiu para Novosibirsk.

Cinco dias depois, um professor idoso chegou a Rzhavchik de Novosibirsk e deu uma palestra em um clube da vila sobre os resultados preliminares de estudos de laboratório de uma descoberta recente. O professor disse que esta descoberta de Rzhavchik mudaria a própria compreensão da história. Em um futuro muito próximo, os cientistas soviéticos publicarão os resultados de suas pesquisas, e isso chocará o mundo científico.

A mulher foi enterrada no período carbonífero da era paleozóica, milhões de anos antes do advento dos dinossauros, muito antes da formação do carvão no planeta, quando, segundo as ideias modernas, a terra ainda era um reino vegetal contínuo.

A princípio, uma versão alienígena foi apresentada, mas a análise genética do corpo da mulher mostrou 100% de semelhança com o homem moderno.

Ficou estabelecido que o nível de civilização a que a mulher pertencia supera todos os conhecidos até agora, inclusive o nosso, pois a natureza do tecido de que é feito o vestido da “princesa” não se presta à análise científica. A técnica para a produção de tal material pela humanidade ainda não foi inventada.

A composição do líquido rosa-azulado ainda não foi determinada, apenas alguns de seus componentes constituintes. O professor não disse nada sobre a caixa de metal, exceto que estava sendo estudada.

O conferencista foi embora e, alguns dias depois, apareceu no jornal regional de Tisul uma pequena nota informando que uma relíquia arqueológica havia sido descoberta perto da aldeia de Rzhavchik, o que lançaria luz sobre a história.

Os moradores protestaram – havia tantas sensações, e havia três linhas no jornal.

A indignação diminuiu por si só quando o distrito de Tisulsky foi subitamente isolado pelos militares e o local onde o caixão foi encontrado foi cuidadosamente soterrado.

Continua após a publicidade..

E, no entanto, apesar dos esforços das autoridades, entre os habitantes da aldeia havia lutadores pela verdade. Um deles percorreu todas as instâncias, até escreveu uma carta ao Comitê Central do PCUS, mas um ano depois morreu repentinamente (segundo a versão oficial, de insuficiência cardíaca).

Quando todos os seis “pioneiros” do caixão morreram um após o outro em acidentes de carro dentro de um ano, as testemunhas sobreviventes ficaram em silêncio para sempre.

Em 1973, quando, segundo as autoridades, “tudo se acalmou”, nas margens e ilhas do Lago Berchikul, que fica a seis quilômetros do local onde o caixão foi encontrado, escavações em grande escala foram realizadas durante todo o verão até o final do outono no mais estrito sigilo. O local de trabalho foi isolado por soldados e policiais.

Os oficiais se recusaram a dar detalhes, mas toda a vila viu como um helicóptero vermelho continuou voando para o local da escavação e levando algo, e após a conclusão do trabalho nas ilhas e margens de Berchikul, centenas de sepulturas foram escavadas e cuidadosamente cobertas de terra.

Traduzido do jornal de pesquisa russo “The Unknown Paranormal Almanac”.

Perfil mundosombrio face 3 com letra fundo preto 1 scaled • mundo sombrio
Mundo Sombrio

Histórias de Terror, Lendas Urbanas, Creepypastas, Relatos Sobrenaturais, Vídeos e muito mais. Mundo Sombrio: O Melhor do Terror para Você!

Siga-nos no Instagram e no Facebook também!

Escolhidos Para Você

Deixe um Comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados pelo Mundo Sombrio.

sitemundosombrio@gmail.com

Mundo Sombrio © 2015 Todos os Direitos Reservados

Bloqueador de Anúncios Detectado

Os anúncios nos ajudam a manter o site no ar e trazer sempre mais terror para vocês. Por favor, desative o seu bloqueador de anúncios!