A Mulher da Noite

a mulher da noite relato sobrenatural mundo sombrio

Tudo começou quando meus Pais me mandaram para estudar longe deles, eu achei bacana até porque seria independente. Logo nos primeiros dias de aula, conheci alguns amigos que me fizeram um convite para uma festa e assim eu conheceria melhor a localidade e as pessoas de lá, então decidi aceitar .

No mesmo dia fomos à uma festa. Eu estava numa boa dançado, quando olho para o lado e vejo uma mulher muito bonita com um vestido de gala que nem dava para ver os seus pés. Resolvi ir bater um papo com ela. A moça foi super gente boa, então trocamos números.

Na manhã seguinte conversamos pelo WhatsApp e ela superou as minhas expectativas. Então comecei a me sentir atraído por ela e o sentimento parecia ser recíproco. Dessa forma, combinamos de nos encontrar em minha casa, mas ela disse que só teria tempo de noite, especificamente às 20h. Assim que ela chegou, conversamos tanto, que só mais tarde nos apercebemos que já eram 1h da madrugada. Ela decidiu ficar para dormir. Mas, não foi bem isso que aconteceu em primeiro momento. Nós tivemos envolvimento sexual e eu me senti como nunca tinha me sentido antes. Aquilo foi muito bom. Quando acordei às 5h, ela já tinha ido embora.

O tempo passou e os encontros intensificaram-se, porém eu comecei achar estranho pelo fato de só nos vermos à noite. Era o único momento que ela tinha pra ficarmos juntos. Com o tempo eu me acostumei e comecei a achar aquilo normal e entreguei as chaves do meu apartamento à ela. Certos dias ela chegava sem avisar, mas sempre às 20h ou 22h e ia embora umas 4 ou 5 da manhã. Sempre! Nunca depois do sol nascer.

Leia Também:  Shhh...

Então, um dia pelo WhataApp, eu disse que queria conhecer a casa dela e os seus familiares. Ela concordou, mas disse que só podia ser de noite. Eu concordei e nós acertamos a data.

Chegou o dia do grande encontro! Eu estava bastante nervoso quando cheguei em frente ao prédio dela. Dei aquele suspiro e subi as escadas até o apartamento da minha amada. Bati à porta. Não demorou e apareceu uma senhora muito parecida com ela. Eu disse que queria falar com a Sofia, a senhora me pediu que entrasse e que me sentasse! Ela perguntou se eu tinha certeza que queria falar com a Sofia e eu disse que sim. Ela levantou e foi no quarto buscar algo. Assim que voltou, percebi que ela tinha uma foto na mão. Assim que me mostrou, percebi que era a Sofia, a minha Sofia.

— Nós combinamos de que ela me apresentaria a família hoje – eu disse.

Foi então que a mãe dela me explicou tudo. Aquela moça da foto tinha sido assassinada há 2 anos atrás pelo namorado. Eu fiquei sem palavras e comecei a chorar, pois nunca tinha presenciado um caso sobrenatural. Pedi desculpas à velha senhora. Ela pediu o meu número, eu dei e fui embora ..

Todo apavorado voltei para casa dos meus pais e expliquei toda situação. Quando entrei no WhatsApp da Sofia, as conversas estavam intactas, mas quando eu tentava ligar, dava número que o número não existia. Fiquei na casa dos meus pais durante 3 meses para me recuperar do trauma.

Tudo já estava normal e eu resolvi voltar pra faculdade. Um dia, na sala de aula, recebi uma mensagem do número da Sofia me pedindo desculpas pelo transtornos e que ela queria passar apenas uma mensagem para a mãe dela, porém acabou criando sentimentos por mim. Assim que tentei responder a mensagem, toda conversa desapareceu.

Leia Também:  A Mão de Quem?

Fui até o prédio, expliquei tudo à mãe dela e ela pôs-se a chorar muito.

Bem, a minha vida voltou ao normal durante alguns meses, mas quando arranjei outra namorada tudo piorou. Quando ela dormia em minha casa, queixava-se de ser asfixiada e passou a receber ameaças de um número estranho dizendo pra que terminasse comigo se quisesse viver. Eu não contei nada pra ela do que tinha me acontecido no passado para não assustá-la. Apenas terminei com ela para sua segurança. Minha vida não melhorou após isso. Assim que eu chegava em casa, encontrava comida feita e servida à mesa com dois lugares preparados. Mesmo que eu desarrumasse a casa, quando eu voltava, tudo estava arrumado. Era difícil se acostumar com aquilo, então passei a frequentar uma igreja perto de casa. Agora, tudo voltou ao normal. Estou namorando novamente e minha namorada não reclama de nada.

Eu agradeço a Deus primeiramente, aos meus pais, amigos que me apoiaram e ao padre por ter me ajudado nas orações para me livrar desta maldição

Há alguns dias atrás, recebi a chamada da mãe da Sofia. Simplesmente ignorei com medo que tudo voltasse mais uma vez.

Por: Silvenci direto de Angola-África

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

PARA VOCÊ

2 respostas

Comente Aqui

Posts Recentes

O Contrato

A cláusula era bem clara: deveria terminar o conto até o final do mês. Escritor experiente e renomado, apesar de

Leia Mais
Scroll Up
%d blogueiros gostam disto: