O Barbeiro Fantasma de Pascagoula

o barbeiro fantasma de pascagoula lenda mundo sombrio

A história está cheia de estranhos relatos de invasores fantasmas. Esses assaltantes misteriosos atacam, provocam um pânico massivo e então desaparecem tão misteriosamente quanto aparecem.

Curta o Mundo Sombrio no Facebook

Para ficar em contato e receber nossas últimas notícias

Muitos, como o lendário Jack O Estripador, são claramente mais ficção do que fatos, mas de vez em quando um surto de comportamento estranho está enraizado em atividade criminosa genuína. O pânico em torno do Monstro de Londres, por exemplo, provavelmente surgiu de ataques legítimos a mulheres nas ruas de Londres do século 18.

Um atacante fantasma semelhante ao Monstro de Londres perseguiu pessoas nas ruas de Pascagoula, Mississippi, durante a Segunda Guerra Mundial, atacando mulheres e meninas. Sua perversão particular envolvia cortar cabelo, levando os habitantes locais a apelidá-lo de O Barbeiro Fantasma de Pascagoula.

Um assaltante misterioso

O ano era 1942. A América estava em guerra. Enquanto seus homens e meninos partiam para lutar em campos estrangeiros, suas cidades se prepararam para produzir o material de que as tropas precisariam para vencer a guerra. A pequena cidade de Pascagoula não foi exceção.

Na verdade, a guerra foi uma época de boom para a cidade – sua população aumentou em 15.000 em apenas dois anos. Pascagoula estava envolvido na fabricação de navios de guerra, uma indústria crucial para uma nação envolvida na guerra entre dois oceanos.

No entanto, o afluxo de tantas pessoas no que antes era uma cidade pequena gerou tensões. Era a receita perfeita para o pânico, com a agitação social e o espectro da guerra pairando sobre suas cabeças. Em pouco tempo, houve de fato um pânico, que parece em muitos aspectos semelhante ao episódio Mad Gasser de Mattoon, que se tornou um caso clássico de histeria em massa.

Os ataques começaram no início de junho de 1942, quando o Barbeiro Fantasma cortou os cabelos de Mary Evelyn Briggs e Edna Marie Hydel em seu quarto no convento de Nossa Senhora das Vitórias. No final daquela semana, três pessoas tiveram seus cabelos cortados pela tesoura do Barbeiro Fantasma. Nenhuma delas conseguiu ver o agressor.

mary evelyn
Mary Evelyn Briggs e sua irmã Laura

A cidade estava compreensivelmente em pânico. Chegou a um ponto em que o Exército até modificou seus regulamentos de blackout (blackouts eram procedimentos de defesa contra ataques aéreos) para ajudar a polícia a caçar o tal Barbeiro. O Barbeiro Fantasma atacava principalmente nas noites de segunda e sexta-feira, e entrava por uma fenda nas telas das janelas.

O Barbeiro Fantasma ataca novamente

Uma semana após o primeiro ataque, o Barbeiro Fantasma atacou a casa de David G. Peattie, tosquiando o cabelo de sua filha Carol. Os pais encontraram uma pegada descalça perto da janela.

Na sexta-feira seguinte, os ataques tornaram-se violentos: o Fantasma teria entrado na casa do Sr. e Sra. ST Heidelberg, e começou a espancá-los com uma barra de ferro. O ataque final aconteceu em um domingo, duas semanas depois.

O Fantasma cortou uma mecha de cabelo de cinco centímetros da cabeça da Sra. RR Taylor. A Sra. Taylor relatou um cheiro nauseante e algo sendo pressionado em seu rosto, que as autoridades presumiram ser um trapo de clorofórmio. Ao todo, cerca de dez casas foram arrombadas durante o reinado de terror do Barbeiro Fantasma.

Em agosto, a polícia prendeu um suspeito que concluiu ser o Barbeiro Fantasma. Seu nome era William Dolan, um químico alemão de 57 anos com simpatias alemãs relatadas e um rancor contra os Heidelbergs.

phantom b

O pai de Heidelberg era um juiz local que se recusou a reduzir a fiança de Dolan sob a acusação de invasão de propriedade vários meses antes. Dolan foi acusado de tentativa de assassinato dos Heidelbergs, mas curiosamente ele nunca foi acusado de um dos ataques do Barbeiro Fantasma, apesar do FBI ter encontrado um cacho de cabelo humano atrás de sua casa, alguns dos quais pertenciam a Carol Peattrie, de quem você se lembrará foi a quarta vítima do Barbeiro. Dolan negou ser o Barbeiro Fantasma.

Ele recebeu dez anos pela acusação de tentativa de homicídio. Após sua prisão, os ataques do Barbeiro Fantasma cessaram.

Não está claro se Dolan realmente era o Barbeiro. Seu ataque foi atipicamente violento em comparação com os ataques do Barbeiro.

Pode-se argumentar que os ataques do “Fantasma” foram tentativas que levaram ao ataque aos Heidelberg, mas se fosse esse o caso, por que fazer outro ataque ao estilo Barbeiro depois do ataque de Heidelberg? Além disso, se fossem apenas tentativas práticas, por que cortar o cabelo? Parece algo com motivação sexual, talvez um fetiche por cabelos.

Se fosse esse o caso e Dolan fosse o agressor, por que manter seus prêmios no quintal? Além disso, não parece que a pegada no quarto de Carol Peattrie tenha sido analisada, um descuido definitivo por parte da polícia.

Como costuma acontecer, não há respostas definitivas neste caso. É certamente possível que um pervertido com fetiche por cabelo estivesse andando pelas ruas de Pascagoula.

Se aquele pervertido era William Dolan, ou outro homem que decidiu fugir para fora da cidade depois que as autoridades capturaram Dolan e seu nome estava ligado aos ataques, permanece desconhecido. A identidade do Barbeiro Fantasma de Pascagoula permanecerá um mistério.

Fonte: Pajimans, Theo. “O Barbeiro Fantasma de Pascagoula.” ForteanTimes.com. Novembro de 2009. Fortean Times. 17 de março de 2014

COMPARTILHE ESSE POST
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

A crise econômica causada pelo COVID-19 causou uma queda maciça nas nossas receitas publicitárias. Por favor, considere mostrar seu apoio através de uma pequena doação em PayPal. Sua doação ajudará este site a continuar online nesses momentos difíceis e, dessa forma, continuar fornecendo a vocês conteúdos interessantes regularmente. Abraços Sombrios!

error: Alert: Esse conteúdo está protegido!