A assombração mais Chocante da História Americana que inspirou o filme ‘A Entidade’

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
A assombração mais Chocante da História Americana que inspirou o filme 'A Entidade'

O caso, que foi usado como base para o filme “A Entidade”, envolveu uma mulher chamada Doris Bither e seus quatro filhos. Bither era a mulher na livraria que ouviu dois homens discutindo sobre uma casa assombrada e se aproximou deles para dizer que sua casa também era assombrada.

Embora desconhecido por Doris Bither na época, um dos homens era Kerry Gaynor, um pesquisador paranormal e associado do Dr. Barry Taff da UCLA.

Doris Bither tinha se mudado para a Califórnia com sua família por volta dos 10 anos de idade. Pouco se sabe sobre seu início de vida, mas quando ela falou com os investigadores em 1974, sua vida estava desmoronando. Bither era mãe solteira na casa dos 30 anos, tinha quatro filhos, uma menina e três meninos de quatro pais diferentes, era alcoólatra e sofria de sérios problemas emocionais.

Parece que ela tinha sofrido abusos em todos os casamentos, mas agora Doris e seus filhos eram supostamente agredidos por um trio de entidades violentas. Dr. Taff e seus associados tinham sérias reservas sobre as alegações de Bither considerando seus numerosos problemas pessoais.

No entanto, depois de considerar todos os fatores envolvidos, o Dr. Taff decidiu visitar a casa da família para avaliar a situação.

Dr. Taff e Gaynor chegaram à casa da mulher na Braddock Drive, 11547 em 22 de agosto de 1974. Do lado de fora da pequena casa de Culver City tudo parecia estar perfeitamente normal, porém o interior da casa era muito diferente.

Ao entrar na residência, o Dr. Taff foi recebido por uma situação totalmente caótica. A casa cheirava a lixo podre, pratos sujos estavam empilhados até no alto dentro da pia, a casa estava imunda em todos os sentidos.

Era óbvio que Doris não era capaz de desempenhar seu papel como mãe e as crianças foram deixadas para cuidar de si mesmas. Considerando que Doris pediu ajuda, o que mais intrigou o Dr. Taff foi que a mulher estava sendo muito pouco cooperativa.

Sem a ajuda dela, a investigação não tinha como continuar. A atitude dela logo mudaria e um telefonema foi feito para o escritório do Dr. Taff dizendo que as coisas tinham piorado muito e que a família precisava de ajuda rápido.

Nos meses seguintes, investigadores tentaram documentar as alegações de Doris e sua família. Acreditava-se que havia quatro manifestações na casa que foram responsáveis por uma série de fenômenos paranormais. Um deles, que era visto regularmente por todos os membros da família, apareceu como um homem velho e que parecia ser inofensivo.

O fantasma do velho era visto tantas vezes que as crianças o chamavam de “Sr. quem é”. A família acreditava que “Sr. quem é” era o espírito do recém falecido avô das crianças. Se todas as aparições na casa dos Bither fossem tão amigáveis, a vida teria sido muito mais fácil, mas elas não foram.

Enquanto os fenômenos observados no domicílio incluíam muitos casos do tipo de atividade comumente relatado em casos de assombração, a casa parecia ter atingido um estado de infestação, pois as atividades paranormais eram quase implacáveis.

Havia potes e panelas levitando, sons, cheiros estranhos e objetos jogados por forças invisíveis. O aspecto mais perturbador do caso Doris Bither, no entanto, não era a atividade usual do tipo poltergeist, pois logo ficou claro para todos que havia algo verdadeiramente maligno na casa e que ele, ou eles, estavam atacando fisicamente a família.

Acreditava-se que três entidades malévolas estavam na casa e eram agressivas com todos os membros da família. Doris, no entanto, era quem parecia ser o alvo dos ataques mais violentos. Enquanto as crianças eram empurradas e, em algumas ocasiões, a mãe da família alegou que uma das entidades, a maior, estava abusando sexualmente dela enquanto as outras duas a seguravam.

Por mais difícil que seja a afirmação dela, houve testemunhas dos ataques. Enquanto ninguém via a entidade, testemunhas viram Doris atacada por uma força invisível que a socou, deu-lhe um tapa, jogou-a contra uma parede, como se as mãos fantasmas a agarrassem. Doris também apresentou lesões comuns às vítimas de estupro.

À medida que a investigação continuava, o Dr. Taff organizou um grupo de investigadores paranormais, bem como fotógrafos profissionais e operadores de câmera para ir à casa da família e tentar documentar o caso.

O grupo se reuniu no quarto de Doris Bither e esperou para gravar os eventos. Depois de um período de tempo passado e nada ter acontecido, o Dr. Taff sugeriu que Doris gritasse com as entidades invisíveis para tentar provocá-las a agir. Como tudo parecia, uma névoa verde começou a se formar na sala e em pouco tempo uma figura pode ser vista na névoa, tornando-se mais densa com o passar do tempo.

Foi descrita como sendo um torso humano grande, muito musculoso, sem outras características, como braços ou pernas. Talvez não seja surpresa que quando o conteúdo gravado das câmeras foi examinado, havia pouco para ver como é muitas vezes, infelizmente, em casos com atividade paranormal.

A única fotografia de interesse é uma de Doris sentada em sua cama com uma estranha luz de arco mostrando sobre sua cabeça. A luz não poderia ter sido criada pela iluminação da sala e está realmente acima de Doris, não na parede, pois não se dobra com o canto da sala.

Apesar de todos os seus problemas, Doris Bither continuou a lutar contra seus demônios, tanto mentais quanto paranormais. Não se sabe se ela já recebeu algum tratamento para seu alcoolismo ou problemas emocionais, mas não parece que ela tenha recebido ajuda.

Doris eventualmente se mudou com seus filhos daquela casa, supostamente vivendo no Texas antes de retornar à Califórnia. O estupro espectral de Doris Bither, no entanto, continuou onde quer que ela fosse, em certo momento Doris alegou que ela tinha sido engravidada pela entidade, o que acabou por não ser verdade.

De acordo com Brian Harris, filho do meio de Doris, que tinha 13 anos em 1974, Doris Bither morreu de insuficiência pulmonar em 1995.

O Filme ‘A Entidade’

Sinopse

Ellison (Ethan Hawke) é um escritor de romances policias que acaba de se mudar com a família. No sótão da nova casa ele descobre antigos rolos de filme, que trazem imagens de pessoas sendo mortas. Intrigado com o que elas representam e com um estranho símbolo presente nas imagens, ele e sua família logo passam a correr sério risco de morte. Com Vincent D’Onofrio.

A endidade • mundo sombrio
Mundo Sombrio

Mundo Sombrio

Histórias de Terror, Lendas Urbanas, Creepypastas, Relatos Sobrenaturais, Vídeos e muito mais. Mundo Sombrio: O Melhor do Terror para Você!